SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) ruma para o terceiro pregão seguido de alta, confirmando posição acima dos 41 mil pontos. Por volta das 17h20, o Ibovespa registrava alta de 2,78%, aos 41.

246 pontos, com giro financeiro em R$ 3,72 bilhões.

Dando suporte às compras por aqui, o Dow Jones e o Nasdaq ganhavam 0,96% e 1,52%, respectivamente, com os investidores deixando de lado balanços e dados corporativos negativos.

A atenção segue voltada para o setor financeiro, depois que saíram notícias indicando que um plano para resgatar bancos e seguradoras deve ser apresentado na segunda-feira. O projeto deve ser "menor do que o esperado", mas contempla a criação do "bad bank", que concentraria os créditos podres que estão na carteira dos bancos.

De volta ao mercado interno, a ação PNA da Vale continua com destaque de alta e volume. O papel subia 3,86%, para R$ 31,21, e o ativo ON ganhava 4,37%, para R$ 36,96. Petrobras PN também contribui, ganhando 1,98%, para R$ 26,21.

Depois de um passeio pelo território negativo, CSN ON subia 3,67%, a R$ 38,90. Gerdau PN ganhava 1,83%, a R$ 16,62, e Usiminas PNA aumentava 1,20%, a R$ 30,16.

Os bancos também seguem alta, com Bradesco PN se valorizando 4,21%, para R$ 21,78. Itaú PN ganhava 4,48%, a R$ 24,46, e Banco do Brasil ON tinha acréscimo de 2,86%, custando R$ 14,35.

Na ponta vendedora, Rossi ON caía 5,26%, para R$ 3,78, depois de apontar queda acentuada nas vendas contratadas do quarto trimestre. Ontem, o papel afundou 16,7%. Baixa de 2,60% para Brasil Telecom Part PN, que valia R$ 14,59.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.