SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) teve o quarto dia seguido de alta e fechou a semana com valorização de 8,79%. Com destaque para Vale, Petrobras, siderúrgicas e bancos, o Ibovespa garantiu alta de 4,01% nesta sexta-feira, encerrando aos 42.

755 pontos. Tal patamar é o maior desde 3 de outubro de 2008. O giro financeiro foi elevado, de R$ 5,36 bilhões, evidenciando consistência nas compras. No ano, o índice acumula ganho de 13,86%.

As compras na Bovespa seguiram apoiadas no setor de commodities, que ganhou fôlego em cima da sinalização de maior demanda na China, menores estoques e aumento na procura por transporte de minérios.

Segundo o diretor da InTrader, Edson Hydalgo Júnior, essa sinalização de falta de minério na China dá força para a Vale, que em breve começa a negociar o preço dos contratos anuais de fornecimento. A queda de preço que já foi estimada em 30%, pode ser reduzida para 5% e 10%.

O papel da mineradora liderou o volume negociado novamente, encerrando com alta de 3,60%, aos R$ 32,48. Na semana, o papel ganhou 15,95%. A ação ON fechou a R$ 38,75, valorização de 4,87%.

Mesmo com o petróleo em baixa, Petrobras PN garantiu alta de 4,23%, aos R$ 27,10. As siderúrgicas também ganharam atratividade. CSN ON subiu 3,74%, para R$ 40,20, Usiminas PNA ganhou 3,62%, para R$ 32,01, e Gerdau PN teve alta de 4,14%, a R$ 17,33.

Na análise gráfica, Júnior aponta que o Ibovespa cumpriu todos os objetivos de curto prazo e agora mira os 43.800 pontos. "E pelo o que mostra o mercado, hoje, provavelmente não demora muito para chegar lá", afirma.

Ainda de acordo com o especialista, assim como ontem, o dia também teve contribuição do setor financeiro. Segue a expectativa positiva quanto ao anúncio do novo plano de revitalização para os bancos norte-americanos, que será feito na tarde de segunda-feira.

Seguindo os pares externos, Itaú PN apontou ganho de 7,12%, a R$ 26,15, Bradesco PN subiu 4,76%, a R$ 22,63, e Unibanco Unit se valorizou 7,79%, para R$ 14,80.

O campo político também teve sua participação. A perda de 598 mil postos de trabalho em janeiro nos EUA não foi vista como uma tragédia, mas como um forte argumento para os senadores acelerarem o processo de votação do projeto de mais US$ 800 bilhões de estímulo à economia.

Segundo o diretor da InTrader, a ideia de que a economia já bateu no fundo do poço ganha força e, por isso, as bolsas largam na frente. "Mas ainda não há motivo para acreditar que a crise acabou", alerta.

De volta ao âmbito corporativo. A ação ON da BM & FBovespa teve a maior alta do dia, ganhando 9,81%, para R$ 7,61. A ação PN da Telemar subiu 7,71%, para R$ 30,00. A empresa anunciou a distribuição de R$ 1,2 bilhão em dividendos extraordinários, correspondentes a R$ 3,13 por ação ON ou PN, cujo pagamento será realizado no próximo dia 16. O papel ex-dividendo será negociado a partir da segunda-feira.

Fora da festa, Celesc PNB caiu 2,23%, para R$ 32,75. Souza Cruz PN perdeu 1,25%, a R$ 47,35, e Cteep PN recuou 0,81%, a R$ 42,50.

(Eduardo Campos | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.