Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa sobe 1,04%; dólar fecha em alta de 0,87%

A alta das ações ligadas a metais, no vácuo da recuperação global do setor, se sobrepôs aos efeitos do mau desempenho da Petrobras e sustentou a Bolsa de Valores de São Paulo nesta quinta-feira. Também suportado pela influência positiva de Wall Street, o Ibovespa subiu 1,04%, para 55.138 pontos, com giro financeiro de R$ 4,1 bilhões.

Redação com Reuters |

 

Vale, a mais negociada do dia e a segunda mais importante do índice, foi a locomotiva, subindo 2,7%, para R$ 36,51. Dentre as fabricantes de aço, a líder foi Gerdau Metalúrgica, com avanço de 2,35%, a R$ 39,20. O movimento se seguiu ao anúncio de que a produção industrial chinesa cresceu um pouco abaixo das expectativas, mas ainda em ritmo fortíssimo em julho.

As ações preferenciais da Petrobras, por sua vez, caíram 0,9%, a R$ 33,44, refletindo a combinação de queda nas cotações do petróleo com incertezas dos investidores sobre mudanças na lei que regula a exploração de petróleo no Brasil. "A expectativa de mudanças nas regras de exploração no pré-sal está pesando nas ações", disse Marco Gazel, sócio da M2 Investimentos.

Diferentemente da Bovespa, cujo principal índice foi pressionado pelo mau desempenho da Petrobras, a queda do petróleo repercutiu positivamente em Wall Street, com a expectativa de menos pressão inflacionária nos Estados Unidos. O índice Dow Jones subiu 0,72%.

Ultrapar liderou os ganhos do índice, com um salto de 7,15%, a R$ 57,09, depois de anunciar a aquisição do negócio de distribuição da Texaco no Brasil, por R$ 1,16 bilhão.

As ações da Lojas Renner apareceram na ponta de baixo do Ibovespa, em baixa de 5,8%, a R$ 28,27, depois de a rede varejista de vestuário mostrar crescimento de vendas abaixo do esperado no segundo trimestre.

A revoada de investimentos estrangeiros segue firme pelo terceiro mês consecutivo. Só nos primeiros 11 dias de agosto, a saída líquida alcançou R$ 1,5 bilhão. No acumulado de 2008, a cifra já chega a R$ 15,7 bilhões.

Dólar

Depois da trégua na sessão de ontem, a moeda norte-americana voltou a ganhar valor ante o real nesta sexta-feira. A alta continua alinhada à valorização da divisa em âmbito mundial e às mudanças nas apostas no mercado futuro, com aumento das posições compradas (aposta em alta do dólar) por parte dos investidores estrangeiros. A moeda americana fechou a quinta-feira em alta de 0,87%, cotada a R$ 1,627. Em agosto, o dólar acumula valorização de 4,09%, e em 2008 tem queda de 8,44%.

A alta do dólar no Brasil espelhou o movimento do mercado global de câmbio. O aumento da inflação ao consumidor nos Estados Unidos, combinado com a retração da economia na zona do euro no último trimestre, criou um cenário propício para a valorização da moeda norte-americana.

Frente a um índice com as principais moedas internacionais, o dólar tinha alta de 0,60% no final da tarde. O euro caiu abaixo de US$ 1,48 pela primeira vez desde fevereiro, e os preços das commodities, que normalmente têm comportamento inverso ao do dólar, recuavam 0,94%, de acordo com o índice Reuters-Jefferies .

A queda do preço das matérias-primas, segundo analistas, tem um peso especial sobre o mercado brasileiro por conta da pauta de exportações do país. "As commodities caíram: petróleo, cobre...E com isso houve um movimento de saída das moedas para o dólar outra vez", resumiu Marcelo Voss, economista-chefe da corretora Liquidez.

Segundo o economista, o mercado brasileiro tem se mostrado mais suscetível ao comportamento externo depois do ajuste recente de investidores estrangeiros, que zeraram no mercado futuro a aposta em mais queda do dólar ante o real, e da diminuição da entrada de capitais no país.

"Mas tem um lado positivo. Na medida em que a crise americana se resolva, você vai ter menos remessas. Por isso não acredito em um grande rali (alta) do dólar", ressalvou.

O Banco Central realizou na metade do dia um leilão de compra de dólares. Duas das propostas divulgadas foram aceitas, segundo um operador, com taxa de corte de R$ 1,6140.

Leia também:

 

Leia mais sobre Bovespa - dólar

Leia tudo sobre: bovespadolar

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG