Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa segue sinal externo e cai 1,12%; dólar avança

SÃO PAULO - Refletindo o cenário externo negativo, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abre fevereiro apontando para baixo. Por volta das 13h10, o Ibovespa caía 1,12%, para 38.

Valor Online |

860 pontos, com giro financeiro em R$ 711 milhão, baixo para o período do dia.

Dia de perdas também em Wall Street, onde os investidores assimilam mais uma rodada de indicadores econômicos negativo. Há pouco, Dow Jones recuava 1,08%, enquanto o Nasdaq perdia 0,10%.

O gasto do norte-americano caiu 1% em dezembro, marcando o sexto mês seguido de queda. Também foi apresentado o índice de atividade na indústria em janeiro, que subiu de 32,9 para 35,6, segundo o Instituto de Gerentes de Compras (ISM, na sigla em inglês). De acordo com o Departamento de Comércio, os gastos com construção recuaram 1,4% em dezembro.

No mercado de câmbio, o dólar marca o terceiro dia de valorização ante o real. O pessimismo externo diminui o apetite por risco e leva os agentes a buscar proteção na moeda norte-americana. Há pouco, a divisa valia R$ 2,349 na venda, elevação de 1,33%.

Para o economista da Infra Asset Management, Fausto Gouveia, o mercado reflete a queda nos preços das commodities e a incerteza quanto à aprovação do plano de estímulo econômico do presidente americano Barack Obama pelo Senado. Além disso, lembra o especialista, os resultados trimestrais não contribuem para a melhoria de humor.

" De concreto não temos mudança da economia real. As incertezas perduram e derrubam o mercado. Os agentes ainda esperam um fato ou um número que mostre uma mudança nesse ambiente de crise " , resume o especialista.

Gouveia acrescenta que uma possível retomada nas compras passa por uma solução para o setor financeiro norte-americano, que segue envolto em desconfiança. Para o economista, a criação de uma instituição que concentrasse os créditos podres ajudaria a descobrir o tamanho real do problema, o que diminuiria a incerteza sobre a saúde das instituições.

Dentro do Ibovespa, o papel PN do Bradesco caía 2,16%, para R$ 20,35, com o terceiro maior volume do dia. Os investidores não gostaram do desempenho do banco, que fechou 2008 com lucro líquido de R$ 7,62 bilhões, 4,9% menor no comparativo anual.

Ainda no setor, Itaú PN cedia 1,36%, a R$ 23,04, e Banco do Brasil ON desvalorizava 1,54%, a R$ 13,98.

Refletindo a perda de valor das commodities, Petrobras PN declinava 0,95%, valendo R$ 24,79. O barril de WTI é negociado na casa de US$ 40 o barril. Seguindo o preço dos metais, Vale PNA desvalorizava 1,10%, a R$ 27,70.

Entre as siderúrgicas, Gerdau PN tinha queda de 0,66%, a R$ 14,93. Usiminas PNA declinava 1,87%, a R$ 28,32. Destoando, CSN ON subia 0,19%, a R$ 35,25.

Na ponta compradora, o destaque segue com Sadia PN, que avançava 1,80%, a R$ 3,383. Ganho de 1,43% para Telemar Norte Leste PNA, que valia R$ 46,00. E Braskem PNA aumentava 1,4%, a R$ 5,79.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG