SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em alta nesta quarta-feira, acompanhando o desempenho do mercado internacional. Às 15h07, o índice Ibovespa ¿ principal referência da bolsa paulista ¿ subia 2,08%, aos 63.947 pontos. Na terça-feira, a bolsa fechou em alta de 1,78%, aos 62.643 pontos.

Apesar do ambiente internacional favorável, com commodities em alta, ouro na máxima histórica e bolsas na Europa e nos Estados Unidos subindo, a volatilidade deve continuar sendo a tônica dos negócios pelo menos até que se dissipem as incertezas sobre o ritmo de recuperação da economia mundial. "Tem muito giro e pouco tomador final na bolsa", afirma um operador.




Nos Estados Unidos, as Bolsas operam em alta hoje, com o mercado à espera da decisão de política monetária do Federal Reserve, o banco central norte-americano, às 17h15 (de Brasília). Às 15h12, o Nasdaq subia 0,94% e o Dow Jones apontava alta de 1,23%.

Os índices exibiram pouca reação à pesquisa da ADP sobre o mercado de trabalho, que apontou o corte de 203 mil vagas no setor privado do país em outubro.

Dólar

O dólar comercial registra queda nesta quarta. Às 14h55, a moeda norte-americana recuava 1,26% e era vendida a R$ 1,724. Na terça-feira, o dólar terminou o dia cotado a R$ 1,746, em queda de 0,57%.

Depois de um ajuste de alta feito terça-feira no dólar, o mercado internacional de moedas devolve parte desses ganhos no início desta quarta-feira, dia em que o Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) anuncia a sua decisão de política monetária. Nesta manhã, o euro sustentava-se acima de US$ 1,47 depois de ter permanecido na casa de US$ 1,46 boa parte do pregão de ontem. A moeda norte-americana caía também ante moedas emergentes. E, no Brasil, o começo dos negócios não é diferente.

O pregão desta quarta-feira será marcado pela espera da decisão do Federal Reserve. O mercado fechou consenso em torno da aposta de que a taxa de juros básica dos Estados Unidos será mantida numa faixa entre zero e 0,25% ao ano, mas há fortes expectativas em relação ao comunicado que acompanha a divulgação do resultado.

É possível que o giro do mercado doméstico de câmbio seja menor do que o habitual. "A menos que haja fluxo expressivo", disse um especialista, acrescentando que os investidores podem guardar fôlego para uma eventual alta no final da tarde, após a divulgação da decisão do Fed. Com a diferença de horário, a notícia será anunciada somente às 17h15 e isso deixa o mercado à vista de fora dessa possibilidade. "A definição do Fed pegará o mercado futuro, que reagirá e determinará a abertura de amanhã". 

Bolsas asiáticas

Após um dia negativo na véspera, a maioria dos mercados asiáticos terminou em elevação nesta quarta-feira. As previsões de crescimento da economia chinesa feitas pelo Banco Mundial e a alta das commodities, principalmente o ouro, estimularam as compras.

Leia mais sobre: mercados

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.