Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa segue bom humor externo e ganha mais de 6%; dólar recua 0,72%

SÃO PAULO - Alinhada com a melhora de humor dos mercados internacionais, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) começa a semana com acentuava valorização. Por volta das 12h50, o Ibovespa subia 6,28%, para 37.

Valor Online |

566 pontos, com giro financeiro em R$ 1,28 bilhão.

O assessor de renda variável da Omar Camargo Corretora, Wilson Paese, diz que a grande notícia que estimula as compras é o acordo fechado no fim de semana para resgatar as montadoras norte-americanas. " São notícias positivas que acabam estimulando as compras " , resume.

O especialista aponta que a notícia refletiu primeiro na Ásia, onde Tóquio e Hong Kong ganharam 5,2% e 8,66%, respectivamente, passa pela Europa, puxando alta de 4,85% em Londres, e chega agora por aqui.

Em Wall Street, o pregão também começou de forma bastante positiva, com Dow Jones subindo 2,98%. O Nasdaq ganhava 2,70%.

Depois de uma semana de audiências com os executivos das principais montadoras norte-americanas, republicanos e democratas chegaram a um acordo sobre o setor que deve ser votado amanhã.

Além disso, Paese também aponta que o pronunciamento do presidente eleito dos Estados Unidos Barack Obama ajudou na melhora de humor dos investidores. Obama apresentou planos para criação de empregos e o maior projeto de obras de infra-estrutura dos EUA dos últimos 50 anos.

Na avaliação do assessor, o fundo do poço já foi atingido na Bovespa, mas os efeitos da crise externa sobre a economia brasileira, em especial sobre o consumo, ainda devem aparecer de forma mais acentuada.

Paese também chama atenção para o preço do petróleo, que sobe forte em Londres e Nova York, reagindo às declarações do presidente da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Chakib Khelil. O ministro disse que não há acordo sobre um corte de produção, mas que, se ele acontecer, será severo.

Tal notícia puxa o preço das ações PN da Petrobras, que eram negociadas com alta de 8,42%, a R$ 19,69. Também estimulam as compras notícias de que a China estaria disposta a investir na estatal visando à exploração dos campos localizados no pré-sal.

Com o segundo maior volume do dia, Vale PNA subia 6,83%, para R$ 22,97. A mineradora anunciou hoje redução na produção de minério de ferro em pelotas. A empresa já cortou a produção de níquel e demitiu funcionários.

As siderúrgicas acompanham o preço dos metais e avançam de forma acentuada. Gerdau PN valorizava 10,48%, a R$ 15,07, Usiminas PNA tinha alta de 8,15%, saindo a R$ 24,01, e CSN ON aumentava 9,18%, a R$ 25,45.

Os bancos também subiam. Itaú PN tinha valorização de 7,20%, cotado a R$ 29,16. Bradesco PN aumentava 5,99%, a R$ 25,08, e Banco do Brasil ON ganhava 7,11%, negociado a R$ 16,87.

Fora do índice destaque de alta para ação ON da Positivo, que disparava 22,94%, para R$ 5,84, refletindo rumores de que a Lenovo e a Dell estariam interessadas em comprar a fabricante de computadores.

Entre os bancos médios, a ação PN do Sofisa ganhava 4,16%, para R$ 3,75. A instituição aderiu ao Nível 2 de Governança Corporativa da Bovespa.

No câmbio, o dólar continua perdendo valor ante o real, mas as vendas são menos acentuadas do que o observado no começo do pregão. Depois de bater R$ 2,391 na mínima da manhã, há pouco, o dólar recuava 0,72%, para R$ 2,461 na venda. Segundo analistas, o dólar perde valor ante outras moedas, como euro e libra, e a valorização das commodities também tira atratividade do investimento em moeda norte-americana.

(Eduado Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG