Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa segue acima dos 36 mil pontos, com alta de 4%

SÃO PAULO - As compras seguem em ritmo acentuado na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que ruma para o terceiro pregão seguido de valorização. Faltando cerca de uma hora para o encerramento dos negócios, o Ibovespa subia 4,05%, para 36.

Valor Online |

217 pontos, e o giro financeiro somava R$ 2,75 bilhões.

Os ganhos do dia estão apoiados na valorização das commodities e em cima de notícias e rumores sobre a venda de duas importantes companhias brasileiras.

O ímpeto comprador ganhou força conforme os investidores em Wall Street, deixaram de lado uma série de dados econômicos negativos e seguiram aumentando suas posições, encaminhando o Dow Jones para o quarto dia seguido de alta. Há pouco, o indicador norte-americano aumentava 0,48%, enquanto o Nasdaq ganhava 2,16%.

De volta à Bovespa, Petrobras PN subia 4,59%, para R$ 20,25, enquanto Vale PNA valorizava 2,76%, para R$ 24,56. Com o terceiro maior volume do dia, Itaú PN ganhava 6,96%, para R$ 26,37, seguido por Bradesco PN, que ganhava 4,79%, a R$ 23,40.

A ação PN da Sadia devolveu os ganhos do dia, que passaram de 18%. Há pouco o papel da empresa recuava 1,19%, para R$ 3,31. Desde ontem, o ativo ganhou destaque em meio a rumores negados de venda da companhia.

Também impulsionado por rumores de venda, os ativos da operadora TIM têm acentuada alta. O papel ON ganhava 15,73%, para R$ 6,84, e o PN subia 8,95%, a R$ 3,77. Um jornal italiano informou que o conselho de administração da Telecom Itália estuda a venda da operadora de telefonia celular para a Telefónica.

Na ponta vendedora, Souza Cruz ON perdia 5,37%, para R$ 48,26, e Aracruz PNB se desvalorizava 3,80%, para R$ 2,02.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG