SÃO PAULO - Depois de um começo de pregão em território positivo, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) passa a operar em baixa, refletindo a falta de rumo para o preço das commodities. Por volta das 14h45, o Ibovespa caía 1,59%, para 53.380 pontos.

De acordo com o diretor da Corretora Socopa, Daniel Doll Lemos, a formação de preço das ações brasileiras depende do preço das commodities e, como o mercado para as matérias-primas continua sob pressão, não é possível manter expectativas de recuperação no curto prazo.

Além do preço das commodities, o mercado brasileiro também reflete as incertezas quanto ao setor financeiro norte-americano, que voltou ao foco dos investidores hoje, depois que reportagens apontaram que as financeiras hipotecárias Freedie Mac e Fannie Mae poderão mesmo ser resgatadas pelo governo. As empresas precisariam levantar capital, cerca de US$ 10 bilhões cada, mas não teriam condições de fazer isso.

Em Wall Street, além da preocupação com a saúde os bancos e das financeiras, os investidores também acompanham a instabilidade no preço do petróleo. Pouco antes das 15h, o Dow Jones apresentava baixa de 1,40%, enquanto a bolsa eletrônica Nasdaq caía 1,27%.

"Enquanto continuarem essas indefinições sobre o setor financeiro e o preço de commodities a Bovespa continua sem capacidade de reação", resume.

Ainda de acordo com Lemos, o vencimento de opções sobre ações, que acontece hoje na Bovespa, tem sua importância minimizada. Segundo o especialista, com a acentuada queda dos últimos meses a maioria das opções virou pó.

Dólar

No câmbio, o dólar perde valor ante o real repetindo o movimento observado no cenário externo, onde a divisa norte-americana cai ante o euro. Por volta das 14h50, a moeda era negociada a R$ 1,633 na venda, baixa de 0,37%.

Leia também:

Leia mais sobre Bovespa - dólar

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.