SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) reverte os ganhos do dia e opera em baixa, conforme as ações da Vale passam para o território negativo. Depois de bater 43.

441 pontos, por volta das 16h10 o Ibovespa caía 0,49%, para 42.545 pontos, com giro financeiro em R$ 2,87 bilhões.

As ações da Vale mudaram de direção. Depois de bater R$ 33,05 na máxima, a ação PNA saía a R$ 31,70, em queda de 2,40%. O ativo ON recuava 2,21%, para R$ 37,89. Cabe lembrar que apenas na semana passada o papel ganhou 15,95%.

As perdas do índice são minimizadas pelos papéis da Petrobras. A ação PN da estatal subia 1,99%, para R$ 27,64. O barril de petróleo ganha valor no mercado externo em meio a rumores de novo corte de produção pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

Siderúrgicas e bancos seguem sem direção definida. Itaú PN caía 1,64%, para R$ 25,72, enquanto Bradesco PN ganhava 0,22%, a R$ 22,68. Já ação PNA da Usiminas se desvalorizava 1,09%, para R$ 31,66, e o ativo ON da CSN aumentava 0,67%, para R$ 40,47.

Em Wall Street, o pregão também é instável e, há pouco, os índices voltaram a oscilar em território positivo. Dow Jones apontava alta de 0,29%, enquanto o Nasdaq subia 0,24%.

Os investidores mantêm certa cautela enquanto aguardam os acontecimentos da terça-feira, quando será anunciado o novo plano de resgate para o setor financeiro e o senado deve votar o plano de estímulo econômico.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.