Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa registra alta de 0,95%; dólar sobe 0,71%, a R$ 2,253

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) começa o pregão descolada da instabilidade externa. Por volta das 11h30, o Ibovespa subia 0,95%, aos 42.

Valor Online |

498 pontos, com giro financeiro em R$ 365 milhões.

Em Wall Street, onde os negócios ainda não começaram, o índices futuros operam em leve baixa sinalizando a cautela dos investidores.

Os agentes aguardam a votação do plano de estímulo econômico do presidente dos EUA, Barack Obama, e o pronunciamento do secretário do Tesouro americano, Timothy Geithner, sobre o novo plano de revitalização no setor financeiro.

Atenção também para o discurso do presidente do Federal Reserve (Fed), Ben Bernanke, que falará ao Comitê de Serviços Financeiros da Câmara.

Na Europa, os índices segue operando em território negativo, com os bancos perdendo valor. O FTSE-100, de Londres, caía 0,62%, e o Xetra-DAX, de Frankfurt, declinava 0,75%.

No mercado de câmbio, o dólar continua oscilando em alta contra o real. A moeda norte-americana também ganha valor ante o euro e a libra. Há pouco, a divisa valia R$ 2,253 na venda, elevação de 0,71%. Já no mercado futuro, o dólar para março caía 0,48%, a R$ 2,264.

Dentro do Ibovespa, os papéis da Petrobras puxavam os ganhos avançando 1,86%, a R$ 27,90. BM & FBovespa ON subia 2,50%, a R$ 7,38.

A ação PNA da Vale liderava o volume negócios e registrava grande instabilidade. Depois de começar o dia em baixa, há pouco, o ativo avançava 0,19%, a R$ 31,58.

Entre os bancos, Bradesco PN tinha alta de 1,10%, a R$ 22,92, e Itaú PN valorizava 0,23%, a R$ 25,81. As siderúrgicas não têm direção única. CSN ON ganhava 1,07%, a R$ 39,50. Usiminas PNA perdia 0,39%, a R$ 30,43.

Nos extremos, CCR Rodovias tinha valorização de 4,13%, a R$ 24,68, enquanto Braskem PNA declinava 1,48%, para R$ 5,96.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG