Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa reduz perdas; dólar sobe

Com o ambiente externo ainda dominado pela incerteza, as vendas prosseguem na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Por volta das 13h20, o Ibovespa recuava 1,49%, para 47.692 pontos. Na mínima da manhã, o índice testou 46.260 pontos.

Redação com agências |

 

Acordo Ortográfico A quebra do banco de investimentos Lehman Brothers elevou o temor sobre a saúde do sistema bancário norte-americano. A percepção dos investidores é de que a crise está longe do fim e deve engolir outras instituições importantes. Também pesa a queda dos preços do petróleo.

"Não há escapatória para ninguém. Todos nós temos que apostar ou tirar algum recurso da quantidade global conjunta de dinheiro e todos somos afetados por isso", disse Adnan Kucukalic, estrategista chefe do Credit Suisse em Sydney.

As ações da região Ásia-Pacífico, exceto no Japão, atingiram o índice mais baixo em dois anos, depois de um dos períodos de 48 horas mais explosivos do mercado financeiro. Isso acelerou a fuga de ativos de risco. Investidores tiraram dinheiro de fundos relacionados a commodities, puxando o preço do petróleo abaixo de US$ 92 o barril.

O setor financeiro foi atingido por uma onda de vendas. Ações da principal instituição financeira do Japão, o Mitsubishi UFJ Financial Group, despencaram 7,7%, e os papéis do Macquarie Group, da Austrália, tiveram queda de 6,7%.

O índice MSCI que reúne os mercados da região Ásia-Pacífico exceto Japão recuava 4,3%, a 332 pontos, patamar mais baixo desde agosto de 2006. Em relação ao pico atingido em outubro do ano passado, o indicador acumula queda de 44%.

Europeias

Na Europa, as Bolsas operam todas em queda, na esteira dos mercados asiáticos, que fecharam no vermelho nesta terça-feira. A Bolsa de Londres registrou a queda mais forte dos últimos três anos, devido ao desmoronamento da ação do banco HBOS e à crise financeira em Wall Street.  O índice FTSE opera em queda de mais de 3%, a 5,033.50 pontos, nível alcançado em 7 de julho de 2005, quando a capital britânica foi atingida por uma onda de atentados terroristas nos sistemas públicos de transporte.

Na mesma tendência, o índice RTS da Bolsa de Moscou despencou 9%, a 1.162,32 pontos, devido à crise de Wall Street e à queda dos preços do petróleo.

Asiáticas

A Bolsa de Hong Kong foi ainda influenciada por notícias surpreendentes sobre a economia da China e fechou no pior nível em quase dois anos. O índice Hang Seng perdeu 1.052,29 pontos, ou 5,44%. Os papéis de bancos e seguradoras chinesas desabaram influenciados também pelos temores sobre a redução do crescimento da economia doméstica.

Além disso, a decisão do Banco Central da China de reduzir a taxa de empréstimo bancário em 27 pontos-base, como forma de estímulo à economia, em vez de combater a inflação, contribuiu para o forte declínio nas Bolsas da China. O índice Xangai Composto caiu 4,5%. Já o Shenzhen Composto perdeu 1,4%.

Já a Bolsa de Taipé, em Taiwan, estendeu as perdas de 4,1% da véspera e atingiu a menor pontuação em quase três anos. O índice Kospi da Bolsa de Seul, na Coréia do Sul, encerrou no menor nível desde março de 2007, com uma perda de 6,1%. Nas Filipinas, o índice PSE Composto da Bolsa de Manila terminou com perda de 4,5%. No mercado australiano, o índice S&P/ASX 200 da Bolsa de Sydney baixou para a menor pontuação em quase dois anos. O índice recuou 1,4%.

A Bolsa de Cingapura encerrou em baixa uma vez que os investidores temeram mais más notícias depois do colapso do Lehman Brothers e com preocupações quanto à saúde do American International Group. O índice Straits Times recuou 1,0%. Na Indonésia, o mercado fechou em alta com uma recuperação no final do pregão em muitas blue chips depois de ter chegado a cair mais de 7% na manhã devido às preocupações com as turbulências no setor financeiro dos EUA.

O índice composto da Bolsa de Jacarta subiu 1% e encerrou aos 1.735,64 pontos. Na Tailândia, houve uma onda de pânico logo cedo e um movimento de vendas. O índice SET da Bolsa de Bangcoc caiu 2,8%. O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, recuou 1,9%, na esteira dos demais mercados da região.

Dólar

O dólar segue se valorizando ante o real. Por volta das 13h20, a moeda americana subia 0,99%, cotada a R$ 1,830.

(Com Reuters, Agência Estado e Valor Online)

Leia também:

 

Leia mais sobre Bovespa - dólar

Leia tudo sobre: bovespadolarmercado financeiro

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG