tira atraso de Wall St e fecha em queda de 6,5% - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa tira atraso de Wall St e fecha em queda de 6,5%

Por Daniela Machado SÃO PAULO (Reuters) - O tombo de Wall Street nos últimos dois pregões, apesar da tentativa de recuperação nesta sexta-feira, levou a Bolsa de Valores de São Paulo a cair mais de 6 por cento.

Reuters |

O Ibovespa fechou em queda de 6,45 por cento, a 31.250 pontos. O giro financeiro na bolsa foi de 3,71 bilhões de reais.

"É um ajuste ao que aconteceu lá fora (nos Estados Unidos) ontem e quarta-feira", resumiu Américo Reisner, operador da Corretora Fator.

A Bovespa fechou antes do pior momento de Wall Street na quarta-feira e não operou na quinta-feira devido ao feriado do Dia da Consciência Negra. Somente nesses dois pregões, o índice Dow Jones acumulou queda de mais de 10 por cento e o Standard & Poor's 500 chegou a fechar no menor nível desde 1997.

Nesta sessão, as bolsas de valores norte-americanas mostraram volatilidade, ganhando força assim que a Bovespa fechou --por notícias de que o presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, teria indicado o presidente do Federal Reserve de Nova York, Timothy Geithner, como secretário do Tesouro.

A menos de meia hora do fechamento, o Dow avançava 5,3 por cento.

As ações de maior peso no Ibovespa foram também destaque de queda. Petrobras encerrou em baixa de 8,7 por cento, a 16,89 reais, enquanto Vale caiu 7,8 por cento, para 20,75 reais.

"Petrobras e Vale vão continuar sofrendo enquanto não tiver uma luz indicando que a economia mundial está entrando em estabilidade", afirmou Ricardo Tadeu Martins, gerente de pesquisa da Planner Corretora, lembrando que essas ações sofrem com a menor demanda por commodities em um mundo em desaceleração.

Ações de bancos também caíram neste pregão. Bradesco perdeu 9,65 por cento, a 19,39 reais, e Itaú cedeu 8 por cento, para 20,76 reais.

BB E NOSSA CAIXA

Os papéis do Banco do Brasil sofreram como o mercado em geral e, em particular, por conta da oferta pela Nossa Caixa. Na véspera, o BB anunciou a aquisição do banco paulista por 5,39 bilhões de reais em dinheiro, divididos em 18 prestações. A oferta é de 70,63 reais por ação.

Segundo o gerente da Planner, o mercado vê como penalização o fato de o negócio ter sido fechado em dinheiro, e não em troca de ações. "E há também aqueles que acham 70,63 reais um preço caro", disse mais cedo.

As ações do BB caíram 14,3 por cento, para 11,41 reais.

Na ponta contrária, Nossa Caixa foi um dos destaques de alta, ao subir 22,8 por cento, para 63,00 reais. Com isso, a cotação se aproximou mais dos 70,63 reais oferecidos aos minoritários do banco paulista.

A expectativa é de que a oferta a esses acionistas ocorra no primeiro semestre de 2009, se não houver atrasos na aprovação da operação pela Assembléia Legislativa de São Paulo.

(Edição de Vanessa Stelzer)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG