Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa opera sob impacto da quebra do Lehman e chega a cair mais de 5%

As turbulências no setor bancário dos EUA, especialmente a concordata do Lehman Brothers, derrubaram os mercados asiáticos e europeus. No Brasil, a Bovespa, já na abertura, absorvia o impacto da falência e caía 5,16%. Por volta de 12h45, recuava 4,67%, operando aos 49.944 pontos. O dólar subia 1,46%, cotado a R$ 1,807.

Agência Estado |

 

Acordo Ortográfico As notícias de que o banco de investimentos Lehman Brothers pretende pedir concordata para proteger seus ativos, a compra do Merrill Lynch, terceiro maior banco de investimentos norte-americano, pelo Bank of America e uma possível reestruturação no American International Group, que pediu ajuda do Federal Reserve, tiveram peso preponderante.

A expectativa agora é pela reação nas principais bolsas regionais, pois no Japão, Hong Kong, China e Coréia do Sul o mercado esteve fechado hoje por ser feriado.

Europa

As bolsas européias registravam, ao meio-dia do horário local, fortes perdas de 4% a 5%. O principal índice da bolsa de Londres, o FTSE 100, caía 5%. O índice CAC 40 de Paris perdia 4,37% e o Dax de Frankfurt retrocedia 4%.

Japão

As autoridades financeiras do Japão ordenaram nesta segunda-feira a retenção de alguns ativos financeiros do banco americano de investimentos Lehman Brothers no arquipélago, que vai anunciar falência nesta segunda-feira.

"Considerando a atual situação do Lehman Brothers Holdings, a Agência de Serviços Financeiros deu diretrizes ao Lehman Brothers Japan e ordenou, sobretudo, que conserve ativos no Japão", afirma a agência em um comunicado.

Asiáticas

A Bolsa de Taipé, em Taiwan, atingiu a menor pontuação em quase três anos. Com fraco volume de negociações, o índice Taiwan Weighted perdeu 4,1% e encerrou aos 6.052,45 pontos, o pior fechamento desde 17 de novembro de 2005. A Bolsa de Manila, nas Filipinas, apresentou a maior perda porcentual diária em quase oito meses. Com moderado volume de negociações, o índice PSE Composto recuou 4,2% e terminou aos 2.536,16 pontos. A Bolsa de Sydney, na Austrália, fechou na pior pontuação em seis semanas. O índice S&P/ASX 200 perdeu 1,8% e encerrou aos 4.817,7 pontos.

A Bolsa de Cingapura teve baixa com pressão de vendas por conta do fechamento dos principais mercados asiáticas. O índice Strait Times caiu 3,3% e fechou aos 2.486,55 pontos.

Na Indonésia, o mercado teve forte baixa pela quinta sessão consecutiva. O índice composto da Bolsa de Jacarta tombou 4,7% e fechou aos 1.719,25 pontos. Além dos abalos no sistema financeiro americano, contribuíram para as vendas temores de que a contínua desvalorização da moeda force o banco central a elevar os juros.

Na Tailândia, o índice SET da Bolsa de Bangcoc recuou 1,8% e fechou aos 642,39 pontos, devido às quedas em papéis de bancos e empresas de energia. O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, perdeu 1,2% e fechou aos 1.031,63 pontos, com vendas dos papéis preferidos dos estrangeiros. Ações de companhias agrícolas tiveram as piores baixas devido aos declínios nos preços do óleo de palma.

 

 

Leia mais sobre Bolsas de valores

Leia tudo sobre: dolardólarmercado financeiro

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG