SÃO PAULO - A sexta-feira é de realização de lucros na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), mas os investidores defendem a linha dos 42 mil pontos. Por volta das 13 horas, o Ibovespa desvalorizava 1,26%, para 42.

050 pontos, com giro financeiro de R$ 1,38 bilhão.

Segundo o analista da Corretora Souza Barros, Clodoir Vieira, os investidores colocam no bolso parte dos ganhos recentes, movimento de que de ser encarado de maneira positiva, pois dá fôlego para que os papéis retomem a alta novamente. Vale lembrar que até ontem o Ibovespa subia 6,27% na semana e mais de 11% no mês.

O dia também é de correção em Wall Street, seguindo ganhos superiores a 8% acumulados no decorrer da semana. Há pouco, Dow Jones perdia 1,20%, enquanto S & P 500 e Nasdaq desvalorizavam 1,11% e 1,21%, respectivamente.

Apesar da perdas do dia, Vieira não descarta a possibilidade de recuperação ainda hoje, basta o cenário externo acenar com melhora ou as commodities reduzirem o ritmo de perda.

Na visão do especialista, o pior da crise já passou. Apesar da volatilidade, que deve continuar intensa, a bolsa brasileira não deve voltar às mínimas registradas em 27 de outubro do ano passado, quando perdeu os 30 mil pontos.

A expectativa, agora, na avaliação de Viera, recai sobre os balanços do primeiro trimestre, que devem mostrar de forma mais consistente a situação da economia.

No âmbito corporativo, os carros-chefe puxavam as perdas. Petrobras PN desvalorizava 2,37%, para R$ 29,65, e Vale PNA recuava 1,62%, a R$ 27,84.

Devolvendo parte dos ganhos da semana, BM & FBovespa ON perdia 2,22%, a R$ 7,48.

Os bancos já reverteram as perdas da manhã. Itaú PN ganhava 0,21%, para R$ 26,76, Bradesco PN subia 0,76%, a R$ 23,63, e Banco do Brasil ON tinha acréscimo de 2,29%, a R$ 16,91.

Entre as siderúrgicas, Usiminas PNA aumentava 0,57%, a R$ 29,90, mas Gerdau PN recuava 1,67%, a R$ 13,47.

Liderando as perdas, Embraer ON caía 4,92%, a R$ 7,72. A empresa apontou prejuízo de R$ 40 milhões no quarto trimestre de 2008, número que contrasta com um ganho de R$ 399 milhões obtido em igual período do ano anterior. O pagamento de dividendos também foi cancelado.

Entre as construtoras, Cyrela ON declinava 3,11%, para R$ 8,70. A incorporadora viu seu lucro cair 28% no ano passado, para R$ 277 milhões.

A Aracruz também apresentou resultado hoje e os estragos causados pelas operações com derivativos cambiais foi grande. A empresa perdeu R$ 2,98 bilhões no quatro trimestre, fechando o ano com prejuízo de R$ 4,19 bilhões. Há pouco, o papel PNB caía 0,60%, para R$ 1,64.

No câmbio, o aumento na aversão ao risco estimula a compra de moeda. Parte desse movimento pode ser atribuído aos investidores estrangeiros que buscam defender sua posição comprada. Há pouco, o dólar comercial subia 1,51%, para R$ 2,274, passando a acumular valorização na semana.

(Eduardo Campos | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.