SÃO PAULO - A quarta-feira é de forte instabilidade na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Além de acompanhar o cenário externo, os agentes também assimilam o vencimento de opções sobre o índice futuro. Neste momento, o pregão indica uma baixa de 0,39%, com o Ibovespa a 39.838 pontos.

No final da manhã desta quarta-feira, o Ibovespa chegou aos 40.361 pontos na máxima, mas voltou a cair após ações de compra por parte dos investidores. O giro financeiro é de R$ 1,27 bilhão.

O economista da Infra Asset Management, Fausto Gouveia, notou que a impressão no começo do dia era de realização de lucros, mas o mercado segue mostrando força, tentando se descolar das perdas observadas em Wall Street, onde o Dow Jones recuava mais de 1,26%.

Para o especialista, o mercado ainda reflete a decisão do Federal Reserve (Fed), banco central norte-americano, que ontem surpreendeu cortando o juro de 1% para uma banda entre zero e 0,25% ao ano.

Segundo o economista, se essa foi uma decisão acertada ou não ainda não dá para saber, pois trabalhar com juro zero pode resultar em problemas de inflação e déficits nas contas públicas. "Mas, no momento, o Fed está mais preocupado em fazer o dinheiro circular na economia".



Dólar

No mercado de câmbio, o dia também é de acentuada instabilidade, com os compradores resistindo à pressão. O dólar voltou a apontar para baixo depois que o Banco Central (BC) vendeu moeda no mercado à vista. A moeda registra uma leve desvalorização de 0,13%, cotada a R$ 2,369.  

Leia mais sobre Bovespa - dólar

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.