Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa mantém valorização e dólar abre em baixa na expectativa por decisão sobre juro

SÃO PAULO - Após um rali de última hora ontem, os mercados encaram uma super-quarta, com decisões sobre juros, além de acompanhar também dados de atividade americana. Nessa expectativa, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operava, por volta de 12h10, em alta de 2,15%, aos 34.105 pontos e o dólar era negociado com queda de 1,24%, cotado a R$ 2,156.

Valor Online |

 

Nessa expectativa, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operava, por volta de 12h10, em alta de 2,15%, aos 34.105 pontos e o dólar era negociado com queda de 1,24%, cotado a R$ 2,156.

No Brasil, os agentes devem acentuar as apostas para a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), que será divulgada apenas após o fechamento dos mercados domésticas. No mercado brasileiro, há analistas e economistas que apostam na interrupção do ciclo de aperto monetário, devido ao cenário turbulento e às incertezas envolvendo a desaceleração econômica.

Há também outra ala do mercado que acredita que o saldo da crise será inflacionário, sobretudo pela transmissão da alta do dólar para os preços. Na visão desses economistas a desaceleração virá, mas não desaquecerá a demanda o suficiente para evitar um repique da inflação.

Entre os dados agendados, há ainda a divulgação da sondagem da indústria feita pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) neste mês.

Em Nova York, os agentes apostam em um novo corte da taxa básica de juros americana, tendo em vista a franca política do Federal Reserve (Fed) de prover condições para o crescimento econômico em um cenário de provável recessão após a crise financeira.

No dia 8 de outubro, no auge do agravamento da crise financeira mundial o Fed cortou o juro em 0,50 ponto percentual, em ação coordenada com outros grandes bancos centrais do mundo. Agora o mercado espera que o juro passe de 1,5% ao ano para 1% anual na maior economia do mundo.

A decisão será divulgada 16h15 (horário de Brasília). Antes disso, pela manhã, os investidores tomam nota dos dados semanais do setor hipotecário e do volume de pedidos de bens duráveis referentes ao mês de setembro.

Leia também

 

Para saber mais

 

Serviço 

 

Opinião

Leia tudo sobre: dolar bovespa

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG