Tamanho do texto

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) não conseguiu segurar a valorização observada durante a primeira metade do pregão e já inverteu o rumo na retomada dos negócios nesta tarde. Há pouco, o Ibovespa registrava baixa de 0,33% aos 36.

352 pontos, com giro financeiro de R$ 772 milhões. Pela manhã, o índice chegou a subir mais de 1,5%, mas a tendência não se segurou após a abertura de Nova York. Os índices em Wall Street chegara a subir com força na abertura, mas já reduziram o movimento devido a notícias de fraqueza nas vendas de Natal nos EUA.

Instantes atrás, o Dow Jones marcava 8.471 pontos, em alta de 0,03% e o Standard & Poor´s 500 ganhava 0,22%, para 867 pontos. Já o eletrônico Nasdaq caía 0,33%, para 1.519 pontos.

O vice-presidente de Tesouraria do Banco West LB, Ures Folchini, avalia que o volume estreito de negociações impede direções firmes no mercado acionário. A tendência nesse caso ainda é a volatilidade.

Seja como for, papéis importantes como os da Vale, Petrobras e siderúrgicas continuam em alta. Já o setor bancário está em baixa e impede o índice de se manter no azul. Na avaliação de Folchini essa queda pode estar associada à perspectiva de recuo de juros já em janeiro e o aumento de apostas em possibilidade de corte de até 0,75 ponto percentual da Selic, atualmente em 13,75% ao ano.

Instantes atrás, as ações PN do Bradesco caiam 3,12% (R$ 22,02); Banco do Brasil ON declinava 1% (R$ 13,87); Itaú PN recuava 2,15% (25,47) e as units do Unibanco apuravam baixa de 2,81% (R$ 14,17). Entre os papéis mais relevantes, Vale PNA sobe 0,34% (R$ 23,30) e Petrobras PN avança 1,36% (R$ 22,31).

(Bianca Ribeiro | Valor Online)