Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa ignora instabilidade externa e sobe 1,39%

SÃO PAULO - Depois de um começo de pregão instável, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) firma posição em território positivo. Por volta das 13h20, o Ibovespa tinha elevação de 1,39%, aos 39.

Valor Online |

545 pontos, com giro financeiro em R$ 1,53 bilhão.

Garantindo os ganhos do dia e descolando o índice da instabilidade externa, as ações da Petrobras operavam com destaque, acompanhando a valorização no preço do petróleo. Há pouco, ativo PN subia 5,05%, a R$ 23,05, e o ON aumentava 6,18%, saindo R$ 28,31.

Em Wall Street, o humor do investidor oscila entre dados econômicos negativos e a aprovação do plano de resgate às montadoras pelos deputados. Há pouco, o Dow Jones perdia 0,61% e o Nasdaq caía 0,55%. O projeto que prevê US$ 14 bilhões em empréstimos para Ford, GM e Chrysler passa agora pelo Senado, onde alguns senadores ameaçam derrubar a proposta.

No campo econômico, o Departamento de Trabalho americano anunciou que a procura por seguro-desemprego cresceu em 58 mil na semana encerrada em 6 de dezembro, totalizando 573 mil, maior leitura em 26 anos.

O analista da Corretora Geral, Ivanor Torres, observou que o Ibovespa bateu em uma resistência técnica e busca força para seguir adiante. " Teremos alguns soluços de alta, masm somando a análise gráfica e de fundamento, a tendência ainda é de queda " , avalia.

Torres notou que o principal problema ainda está em fazer a precificação correta dos ativos em meio a um cenário de incerteza e expectativa de menor atividade econômica no país.

A recomendação do especialista para o investidor que quiser ficar ativo nesse período de incerteza é formar estratégias bens definidas de perdas e ganhos, os " stops " de posição.

Torres comenta que a proximidade do vencimento de opções sobre ações na segunda-feira e do Ibovespa futuro na quarta-feira também soma instabilidade ao pregão.

Ainda de acordo com o analista, a possibilidade de juros menores em 2009 não pode ser vista como um alento para a Bovespa. " O custo do dinheiro segue alto, inibindo o investimento, e ainda estimula a ciranda financeira. "
Ontem, o Banco Central (BC) optou pela estabilidade da taxa Selic em 13,75% ao ano. No comunicado apresentado junto com a decisão, afirmou que os integrantes do colegiado já discutiram a chance de corte na taxa básica de juros.

De volta ao âmbito corporativo, a ação PNA da Vale valorizava 0,79%, a R$ 25,50. Com o quinto maior volume do dia, BM & FBovespa PN ganhava 3,02%, a R$ 6,13.

As siderúrgicas mantinham os ganhos das últimas três sessões. Usiminas PNA valorizava 2,23%, a R$ 27,91. Gerdau PN aumentava 0,78%, saindo a R$ 16,65, e CSN ON tinha alta de 4,02%, para R$ 29,75.

Na ponde vendedora, as teles seguem perdendo valor. Brasil Telecom Part PN recuava 3,49%, a R$ 19,87 e Telemar ON perdia 3,80%, cotado a R$ 38,47. O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) barrou parte da compra da BrT pela Oi. A restrição vale para os provedores de internet das duas companhias.

No câmbio, o dólar acentua a tendência de baixa ante o real, sinalizando a continuidade do desmanche de posições compradas (apostas contra o real) no mercado futuro. Há pouco, a divisa era negociada a R$ 2,359 na venda, declínio de 2,96%.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG