Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa garante de 0,75% e fecha aos 35 mil pontos

SÃO PAULO - A terça-feira terminou de maneira positiva para os mercados brasileiros, com a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) recuperando parte das perdas registradas ontem. Ao final do dia, o Ibovespa apontava 35.

Valor Online |

000 pontos, com valorização de 0,75%.

O giro financeiro ficou em R$ 6,64 bilhões, inflado pela oferta pública de aquisição (OPA) das ações da Anglo Ferrous Brazil, empresa cindida do capital da MMX e adquirida pela Anglo American, que movimentou R$ 3,173 bilhões.

O pregão também foi de recuperação em Wall Street, onde Dow Jones e Nasdaq rumavam para fechamento em território positivo, mas longe das máximas do dia. Com cerca de meia hora para o encerramento do pregão o Dow Jones subia 2,94% e a bolsa eletrônica ganhava 1,30%.

Segundo o diretor da Indusval Corretora, José Costa Gonçalves, na ausência de notícias internas relevantes, a bolsa brasileira simplesmente replica a movimentação do mercado norte-americano. "Como o problema é lá nos EUA, nosso mercado simplesmente vai atrás", resume.

Para ilustrar essa dependência, Costa aponta o comportamento das ações do setor financeiro, que religiosamente replicam seus pares internacionais. Na sessão de hoje, Bradesco PN subiu 3,15%, para R$ 24,19, e Itaú PN ganhou 2,52%, para R$ 26,44.

Por outro lado, o diretor da Indusval chama atenção para as empresas do setor elétrico. Segundo Costa, por ser mais inelástica aos momentos de crise, a procura pelas empresas do setor tem aumentado. Dentro do índice o papel PNB da Cesp ganhou 4,82%, para R$ 13,68. Ganho de 3,62%, para a ativo PN da Cteep, que fechou a R$ 45,70.

Na avaliação do especialista, a expectativa de novas reduções de juros na Europa e a maior possibilidade de ajuda às montadoras norte-americanas traz certa expectativa positiva para o mercado, mas a volatilidade deve continuar elevada.

De volta ao Ibovespa, destaque de alta para as ações PN da TAM, que ganharam 10,31%, para R$ 9,40. A queda no preço do petróleo e nos combustíveis devem ajudar as empresas do setor. Já o papel PN da Gol ganhou 1,19%, para R$ 9,40.

Evitando um melhor desempenho do Ibovespa, o papel PN da Petrobras apresentou desvalorização de 0,54%, e fechou negociado a R$ 18,30, depois de subir mais de 2% durante o pregão. Perdas também para a ação Vale PNA, que cedeu 1,74%, para R$ 22,49.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG