SÃO PAULO - A valorização no preço das commodities mantém a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) descolada da instabilidade externa, mas o ímpeto comprador é menor do que aquele observado no começo dos negócios. Por volta das 13h, o Ibovespa apresentava valorização de 0,40%, para 55.600 pontos, com giro financeiro em R$ 2,28 bilhões. Na máxima da manhã, o índice bateu os 56.044 pontos. .

Segundo o diretor da Trust Investimentos, Edson Hydalgo Júnior, o movimento comprador ainda é forte, mas está muito concentrado em Petrobras e Vale do Rio Doce.

O restante dos papéis é prejudicado pelo fraco desempenho dos mercados norte-americanos, onde o setor financeiro continua minando o humor do investidor. Em Wall Street, os índices abriram o dia em forte baixa, refletindo as preocupações com saúde do setor financeiro. No mesmo horário, o Dow Jones caía 0,30% e o Nasdaq declinava 0,72%.

Os investidores também reagem a um relatório do JPMorgan no qual o banco reitera recomendação neutra para o Brasil e acima da média (overweight) para o México. Segundo os analistas do JPMorgan, as ações mexicanas devem se recuperar de forma mais rápida do que as brasileiras.

Observando o mercado graficamente, Júnior indica que o Ibovespa tem de fechar acima dos 55.500 pontos para ganhar uma melhor expectativa de valorização.

Ainda de acordo com o especialista, o humor está melhor, e um ponto a ser destacado é que os investidores estrangeiros deixaram de atuar com força na ponta vendedora.

Segurando o Ibovespa em território positivo, Petrobras PN subia 3,04%, para R$ 35,25, e Vale PNA ganhava 1,89%, para R$ 38,62. De acordo com o diretor, o próximo objetivo gráfico para o papel PN da estatal está nos R$ 39,00, e para a mineradora o preço é de R$ 42,00, por papel PNA.

Destaque para o ativo ON da Eletrobrás, que subia 4,58% para R$ 29,86, com o terceiro maior volume do dia. A ação reflete o ressurgimento da história envolvendo o pagamento de R$ 8,5 bilhões em dividendos. Em comunicado, a estatal disse que negocia o assunto com seu principal acionista, a União, mas que ainda não tem condição de afirmar a data de quitação. A expectativa é de que o pagamento aconteça ainda esse ano.

Contribuindo para a valorização do índice, CSN ON ganhava 1,79%, para R$ 54,55, e Usiminas PNA subia 0,25%, para R$ 55,12.

Atuando em direção contrária, Bradesco PN caía 0,36%, para R$ 29,84, e Itaú PN perdia 1,55%, para R$ 31,01. Queda acentuada para Vivo PN, que perdia 3,48%, para 7,75, Gol PN cedia 3,14%, para R$ 13,85, e Braskem PNA diminuía 3,06%, para R$ 12,00.

Fora do índice, MMX Mineração subia 2,85%, para R$ 14,40, depois de ganhar mais de 30% ontem, quando relatórios externos indicaram que companhia pode ser alvo de compra de outras mineradoras. Forte avanço para LLX Logística, que valorizava 6,66%, para R$ 3,68.

Dólar

No câmbio, o dólar continua perdendo valor ante o real, mas as vendas são tímidas. Por volta das13h, a moeda era negociada a R$ 1,615, declínio de 0,31%.

Leia também:



Leia mais sobre Bovespa - dólar

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.