Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa fecha em alta de mais de 7%

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) iniciou o ano de 2009 animada, impulsionada pelos ganhos das ações da Petrobras e da Vale, e subiu 7,17%, aos 40.244 pontos.

Redação com agências |

 

As fabricantes de matérias-primas ganham destaque com os investidores esperançosos com as medidas que diversos governos vêm anunciando para estimular o crescimento. Os movimentos mais recentes vieram da Índia, que cortou a taxa de juros, e da China, onde o governo estuda medidas de apoio ao setor siderúrgico e automotivo.

Segundo o diretor da Intrade, Edson Hydalgo Júnior, o baixo volume do dia tira parte do brilho da subida. O giro projetado para a sexta-feira está em apenas R$ 1,3 bilhão. Em dias de mercado forte, a ação PN da Petrobras movimenta tal valor sozinha.

Observando o mercado graficamente, Júnior acredita que o Ibovespa começa a ganhar um contorno melhor. O Ibovespa pode testar os 40.400 pontos no curto prazo e confirmado tal patamar tem mais dois objetivos, aos 42 mil e 45 mil pontos. Mas para atingir esses preços não pode perder os 36.300 nas eventuais correções que vão acontecer.

Para o diretor, o primeiro trimestre de 2009 deve ser bastante fraco, com os agentes digerindo os desdobramentos da crise mundial. No entanto, passado esse período a confiança deve voltar a melhorar e sem surpresas negativas é possível que o Ibovespa tenha um quarto trimestre de franca recuperação, retomando os 60 mil pontos.

Segundo o especialista, os investidores aguardam indicações de retomada do consumo nos Estados Unidos e esperam os investimentos em infra-estrutura anunciado por governo ao redor do mundo.

"Como a bolsa caminha na frente, quando enxergarmos sinais de que o risco de quebras de bancos não existe mais e os consumidores voltarão às compras o mercado melhora" , resume.

Parte dos ganhos do dia também pode ser atribuída ao ajuste de carteiras de fundos que acompanham o Ibovespa. Apesar de o índice seguir com os mesmos 66 papéis, o peso de alguns ativos sofreu alteração, o que obriga os gestores a elevar o diminuir a participação dos ativos nas suas carteiras.

Dólar

O dólar fechou estável nesta sexta-feira, primeira sessão de 2009, depois de ter operado volátil e com volume de negócios menor que o habitual. A moeda norte-americana encerrou o dia cotada a R$ 2,333. Ao longo do pregão, chegou a cair 0,73% e a subir 0,39%.

Rodrigo Ferreira, operador de câmbio do Banco Alfa de Investimento, apontou a menor liquidez do mercado de câmbio nesta sessão como consequência da falta de referências fortes. Boa parte dos investidores está fora do mercado devido às festas de fim de ano. Nessa situação, operações pontuais exercem mais peso sobre as cotações, estimulando a volatilidade.

Apesar disso, o bom humor das bolsas de valores mundiais contribuiu para que as variações do dólar frente ao real não fossem tão brutas como em algumas sessões recentes, segundo operadores.

(Com informações do Valor Online, da Reuters da Agência Estado)

Leia também:


Leia mais sobre dólar e Bovespa

 

Leia tudo sobre: bovespa

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG