Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa ensaia recuperação nesta quarta-feira

SÃO PAULO - Depois das perdas acentuadas da terça-feira, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) ensaia uma recuperação. Há pouco, o Ibovespa com vencimento em fevereiro, contrato que vence hoje, subia 1,12%, para 40.

Valor Online |

400 pontos.

Já em Wall Street, os investidores mantêm a cautela frente uma carregada agenda de indicadores. Foco na apresentação do plano de ajuda para os devedores de hipotecas, que será apresentado pelo presidente dos EUA, Barack Obama.

No lado econômico, os agentes recebem os dados de produção industrial americana, além de construção de novas moradias e o índice de preços de importação. O dia ainda reserva discurso do presidente do Federal Reserve (Fed), Ben Bernanke, e o ata da reunião do colegiado do Fed realizada em 28 de janeiro.

As montadoras, grande fonte de incerteza no pregão de ontem, permanecem no foco, depois que General Motors e Chrysler entregaram seus planos de reestruturação ao governo dos EUA.

Por aqui, o vencimento do Ibovespa futuro garante certa instabilidade ao pregão. O contrato para fevereiro será liquidado e a referência passa a ser o índice para abril. Segundo operadores, as principais séries de exercício estavam aos 40 mil, 41 mil e 42 mil pontos.

Na Europa, as bolsas caem pelo terceiro pregão seguido. Os bancos continuam perdendo valor, junto com as empresas de energia. Depois de uma breve tentativa de recuperação, há pouco, o FTSE-100, de Londres, declinava 1,11%, enquanto o Xetra-DAX, diminuía 1,23%.

No câmbio, o dólar seguia avançando ante seus principais rivais. Já o preço do ouro ensaia uma baixa seguindo a disparada de ontem e petróleo tem leve valorização.

Por aqui, a formação da taxa de câmbio é instável, depois de apontar queda logo na abertura, o dólar comercial aponta leve alta ante o real. Há pouco, a divisa era negociada a R$ 2,33 na venda, ganho de 0,08%. Já no mercado futuro, o dólar para março caía 0,59%, para R$ 2,335.

Na terça-feira, mais uma rodada de notícias negativas envolvendo do setor financeiro e os rumores de falência da General Motors (GM) resultaram no segundo pior pregão do ano para o Ibovespa. O índice caiu 4,77%, para 39.846 pontos. O giro financeiro ficou em R$ 4,28 bilhões.

As vendas também foram brutais em Wall Street, onde o S & P 500 caiu 4,56%, para 789 pontos, mínima do dia e menor patamar desde 20 de novembro. Atenção para o comportamento do índice hoje. Segundo os grafistas abaixo dos 800 pontos, a tendência é de novas quedas no indicador. O Dow Jones cedeu 3,79%, para 7.552 pontos, e o Nasdaq recuou 4,15%, a 1.470 pontos.

Na Ásia os papéis do setor financeiro replicaram as perdas observadas nos EUA e na Europa, resultando e mais um dia de baixa para os principais mercado da região.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG