As ações da Vale voltaram a comandar a direção da Bovespa nesta quarta-feira, com os rumores de que os estoques de minérios na China estariam baixos. Os investidores estrangeiros voltaram ao Brasil e também levaram ações da Petrobras.

O setor siderúrgico acompanhou os ganhos na esteira de um noticiário favorável: o governo brasileiro anunciou uma injeção extra de recursos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), e há expectativas sobre a aprovação do pacote de estímulo financeiro do governo Obama na Senado norte-americano.

Na última hora do pregão, com a mudança para baixo dos índices acionários em Nova York, a Bovespa também diminuiu consideravelmente a alta, mas ainda conseguiu fechar no azul. O Ibovespa terminou a sessão em elevação de 0,96%, aos 40.129,04 pontos. Na mínima, atingiu 39.746 pontos (estabilidade) e, na máxima, os 41.490 pontos (+4,39%). No mês, o índice acumula elevação de 2,11% e, no ano, de 6,87%. O giro financeiro totalizou R$ 5,589 bilhões, o maior desde o dia 14 de outubro de 2008, desconsiderando pregões com vencimentos ou eventos atípicos, como ofertas de aquisição de ações.

A Vale foi a estrela do pregão, com os rumores de que os estoques de minério na China estão menores, o que motivaria uma volta às compras. Essa perspectiva surgiu da entrevista dada pelo o executivo-chefe da BHP Billington, Marius Kloppers, para comentar o balanço de sua empresa.

Vale ON subiu 4,42%, para R$ 35,41, mas tocou os R$ 37,13 na máxima do dia. Vale PNA fechou com ganho de 3,62%, a R$ 30,05, com máxima de R$ 31,28. O fato de a BHP não ter anunciado cortes na produção quando apresentou seu balanço também pesou a favor das mineradoras. Os especialistas do mercado ainda citaram os rumores de que o valor do frete estaria voltando a subir, sinal de reaquecimento da demanda, e lembraram que o pacote de Obama está perto de ser aprovado no Congresso norte-americano, o que vai significar mais investimentos e, por tabela, mais compras de matérias-primas.

Essa lógica também serviu para puxar para cima os preços dos metais no exterior e das siderúrgicas no Brasil, que contaram ainda com o anúncio do governo de verba extra ao PAC. O governo brasileiro vai ampliar em R$ 142,1 bilhões os investimentos para o PAC, de modo a tentar reverter ou minimizar ao máximo os efeitos da crise no Brasil.

As ações das siderúrgicas subiram em bloco. Gerdau, fornecedora de aços longos, usados em infraestrutura e construção, aumentou 4,68% nas ações PN e Metalúrgica Gerdau PN, 4,88%. CSN ON e Usiminas PNA, que têm entre seus principais clientes a indústria automotiva, avançaram 3,25% e 5,26%, respectivamente.

Petrobras também foi favorecida pelas compras de investidores estrangeiros, o que lhe permitiu 'ignorar' o desempenho do petróleo, que caiu 1,13% em Nova York. Petrobras ON subiu 0,81% e PN, 0,47%. A estatal voltou ao mercado externo e fechou uma captação de US$ 1,5 bilhão, segundo uma fonte - embora tenha tido demanda para US$ 6 bilhões, disse uma fonte. Trata-se de uma emissão de bônus globais de dez anos.

Câmbio

O dólar caiu nesta quarta-feira, ampliando o movimento da véspera, na esteira da alta dos mercados acionários globais, em meio às expectativas dos investidores pelo novo pacote de estímulo econômico dos Estados Unidos. A divisa norte-americana fechou a R$ 2,312, em queda de 0,39%, após ter chegado a cair mais de 1% durante a tarde.

Na terça-feira, a moeda encerrou as negociações do dia com leva baixa de 0,30%, após três dias seguidos de valorização ante o real.

Leia também:

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.