Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa deve iniciar semana em baixa, com foco no balanço da Petrobras

SÃO PAULO - O mercado financeiro deve iniciar a semana de olho no balanço divulgado pela Petrobras na sexta-feira e em novas notícias sobre a situação financeira da Grécia. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) deve começar as operações no campo negativo, dando continuidade ao movimento de baixa verificado nos três últimos pregões. Há pouco, o índice futuro declinava 0,82%, aos 68.580 pontos.

Valor Online |

Na sexta-feira passada, o Ibovespa recuou 1,25%, aos 68.828 pontos, acumulando baixa de 0,74% na semana.

Em Wall Street, os índices futuros também operam em queda. No último pregão, o Dow Jones fechou com queda de 0,35%, depois de oito altas consecutivas, enquanto o S & P 500 caiu 0,51% e o Nasdaq perdeu 0,71%, após três valorizações seguidas.

Em novo dia de agenda esvaziada de indicadores, os agentes devem repercutir a aprovação do projeto sobre a reforma do sistema de saúde nos Estados Unidos.

Ontem, por 219 votos a favor e 212 contra, a Câmara dos Deputados dos EUA deu a aprovação final à legislação que passou no Senado na véspera do Natal. Vale notar que 34 democratas se juntaram a 178 republicanos na votação contra o plano.

Na Europa, as bolsas operavam no campo negativo, em meio à expectativa pelo início do encontro da cúpula da União Europeia (UE), marcado para quinta-feira.

Ontem, a chanceler alemã Angela Merkel disse que Atenas não necessita de nenhum auxílio financeiro e que os líderes da UE não devem debater o assunto no encontro que acontecerá em Bruxelas nesta semana.

Na Ásia, as bolsas encerraram a jornada sem direção comum. O Shanghai Composite, de Xangai, subiu 0,22%, enquanto o Hang Seng, de Hong Kong, cedeu 2,05%, e o Kospi, de Seul, apresentou baixa de 0,80%. No Japão, o mercado não funcionou devido a feriado.

No cenário corporativo doméstico, a Petrobras informou que obteve lucro líquido de R$ 8,129 bilhões no quarto trimestre de 2009, aumento de 31% sobre os R$ 6,189 bilhões registrados no mesmo trimestre de 2008. A receita líquida recuou 9%, para R$ 47,633 bilhões.

No acumulado de 2009, o lucro da estatal de petróleo caiu 12%, para R$ 28,982 bilhões. A receita líquida somou R$ 182,710 bilhões, com baixa de 15%. O Ebitda atingiu R$ 59,944 bilhões, alta de 5%.

A Petrobras revelou que vai investir entre US$ 200 bilhões e US$ 220 bilhões entre 2010 e 2014. Para 2010, a companhia projeta investir R$ 88,547 bilhões, valor que supera o plano enviado ao Congresso, que previa R$ 79,45 bilhões em investimentos este ano.

Na sexta-feira, as ações preferenciais da Petrobras declinaram 2,13%, saindo a R$ 36,23.

O mercado também deve voltar as atenções ao início da negociação dos papéis da OffShore Services X (OSX), futuro estaleiro a ser instalado em Santa Catarina pelo grupo EBX.

A oferta de ações da empresa conseguiu levantar apenas R$ 2,817 bilhões, bem abaixo dos R$ 9,9 bilhões que a operação poderia alcançar inicialmente.

Os papéis foram vendidos a R$ 800,00 cada, o que representa um desconto de 20% em relação ao piso do intervalo de preço sugerido inicialmente, que variava de R$ 1.000 a R$ 1.333,00. Ao todo, foram colocadas 3.522.450 ações ordinárias, ante a expectativa anterior de 5.511.739 ações.

No mercado de câmbio, após duas valorização seguidas, o dólar voltava a ganhar força sobre o real. Há instantes, a moeda americana tinha valorização de 0,66%, a R$ 1,811. No cenário externo, o euro estava estável e a libra declinava ante o dólar.

(Beatriz Cutait | Valor)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG