Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa caiu ontem, mas segurou 36 mil pontos; dólar subiu a R$ 2,281

SÃO PAULO - Depois de um pregão marcado pelo baixo volume de negócios, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em território negativo ontem. O dólar reverteu as perdas do dia e encerrou com leve alta e os juros futuros terminaram sem tendência definida.

Valor Online |

A falta de pregão em Wall Street em função do feriado do Dia de Ação de Graças esvaziou os negócios por aqui. Na Europa, os investidores foram às compras ajustando preços, pois na quarta-feira não refletiram o desempenho positivo dos mercados americanos. Em Londres, o FTSE-100 subiu 1,77%, enquanto Xetra-DAX, de Frankfurt, avançou 2,30%.

A Bovespa oscilou apenas 703 pontos entre a máxima e a mínima do dia antes de fechar aos 36.212 pontos, queda de 0,70% sobre o encerramento da quarta-feira. O giro financeiro de R$ 1,73 bilhão foi o menor desde 2 de julho de 2007. A queda as ações da Petrobras e da Vale determinaram o rumo do pregão respondendo por mais de 30% do volume negociado.

No câmbio, o dólar operou em baixa durante quase todo o pregão, mas um repique no final do dia acabou determinando o fechamento em alta.

Depois de cair a R$ 2,208 na mínima do dia, o dólar comercial encerrou negociado a R$ 2,279 na compra e R$ 2,281 na venda, valorização de 0,26%. Na roda de " pronto " da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), a alta foi de 0,22%, com a divisa fechando a R$ 2,280. O giro financeiro somou US$ 155,75 milhões, 41% menor do que o registrado na quarta-feira.

Os juros futuros oscilaram entre alta e baixa e fecharam o dia sem tendência única. No entanto, persiste a trajetória de queda nos prêmios de risco nos vencimentos longos, conforme se consolida a idéia de juros menores em algum momento de 2009 em função da desaceleração da economia. Faltam dados para comprovar essa visão, mas o sentimento dos agentes e as notícias que surgem de alguns setores apontam nessa direção.

Na BM & F, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento para janeiro de 2010 fechou com ganho de 0,03 ponto percentual, para 14,64%. Já o contrato para janeiro 2011 teve alta de 0,04 ponto, para 15,33%. Janeiro 2012, por sua vez, apontava 15,56%, com desvalorização de 0,06 ponto.

Na ponta curta, o contrato para dezembro de 2008 avançou 0,12 ponto percentual, para 13,27% ao ano. Enquanto o DI para janeiro de 2009, o mais negociado hoje, apontava baixa de 0,03 ponto, para 13,56%.

Até as 16h15, antes do ajuste final de posições, foram negociados 302.060 contratos, equivalentes a R$ 27,32 bilhões (US$ 11,76 bilhões). O vencimento de janeiro de 2009 foi o mais negociado, com 100.040 contratos, equivalentes a R$ 9,83 bilhões (US$ 4,25 bilhões).

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG