Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa avança 3,5% e retoma os 39 mil pontos

SÃO PAULO - Impulsionada pelo sinal externo e pelo aumento no preço das commodities, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) segue operando em território positivo, testando os 39 mil pontos. Por volta das 13 horas, o Ibovespa ganhava 3,52%, para 39.

Valor Online |

305 pontos, com giro financeiro em R$ 1,43 bilhão.

Segundo o diretor de renda variável da FinaBank Corretora, Edson Marcellino, as compras por aqui seguem atreladas ao mercado norte-americano, onde os investidores mantêm o otimismo na possibilidade de aprovação do plano de resgate às montadoras do país.

Em Wall Street, o Dow Jones registrava valorização de 0,72% e a bolsa eletrônica Nasdaq subia 0,91%.

De maneira geral, Marcellino aponta que o forte pessimismo que marcou os meses de setembro, outubro e novembro começa a se dissipar. Mas isso não é garantia de melhora. " As incertezas ainda são muito grandes para se falar em otimismo " , ressalva.

Observando o mercado graficamente, o diretor aponta que, confirmado os 39 mil pontos no fechamento de hoje, o índice passa a buscar os 42 mil pontos e tal patamar pode marcar o fechamento do ano.

Apesar de representar uma retomada de 42% sobre as mínimas atingidas em outubro, tal pontuação ainda representa uma perda anual de 34% para o Ibovespa, que vai amargar a primeira perda anual desde 2002.

A julgar pelo comportamento do índice essa semana, os investidores estrangeiros devem ter aliviado as vendas de ações, pois, na primeira semana do mês, essa classe de agente sacou mais de R$ 3 bilhões da Bovespa.

No âmbito corporativo, os carros-chefes seguem os preços da commodities e garantem os ganhos do dia. Petrobras PN subia 5,17%, a R$ 21,14, e Vale PNA aumentava 5,31%, saindo a R$ 25,00.

As siderúrgicas continuam atraindo dinheiro novo. Usiminas PNA aumentava 6,48%, a R$ 27,90, CSN ON apontava alta de 6,34%, a R$ 28,50, e Gerdau PN subia 2,38%, a R$ 16,32.

Os bancos também têm desempenho positivo. Bradesco PN avançava 2,13%, a R$ 25,85, Itaú PN tinha alta de 2,12%, para R$ 30,28, e Banco do Brasil ON ganhava 0,70%, a R$ 17,07.

Na ponta vendedora, Eletropaulo PNB caía 2,20%, para R$ 26,21, e Brasil Telecom SA PN recuava 2,13%, cotado a R$ 16,50.

Fora do índice, segue a disparada nas ações ON da Positivo - o papel tinha salto de 28%, a R$ 11,52, com elevado volume de negociação. A expectativa de venda da companhia já puxou uma alta de 90% entre segunda e terça-feira.

A formação da taxa de câmbio segue com grande instabilidade, depois de subir a R$ 2,513 na máxima da manhã, as Banco Central (BC) agiu e vendeu moeda no mercado à vista. Com isso, há pouco, o dólar comercial valia R$ 2,454 na venda, queda de 0,68%.

Os especialistas divergem sobre a fonte da instabilidade, apontando a saída de recursos do país ou o movimento especulativo que é feito pelos detentores de posições compradas (apostas contra o real) no mercado futuro. A segunda hipótese ganhou força hoje depois que o BC apontou fluxo cambial positivo em US$ 7 milhões na primeira semana de dezembro.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG