Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa abre pregão em baixa com realização de lucros

O índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa) devolve parte dos ganhos registrados nos dois primeiros pregões do mês de novembro, que chegam a 8% de alta, e opera em forte queda esta tarde, superior a 4%, abaixo dos 39 mil pontos. O mercado doméstico de ações acompanha o movimento negativo visto nas principais bolsas internacionais.

Redação com Agência Estado |

 

O índice Bovespa abriu o pregão em baixa e por volta das 15h30 recuava 5,93% a 37.868 pontos. Essa correção de preços é vista como natural após o Ibovespa ter acumulado no mês, até ontem, valorização de 8,05%.

O recuo nos preços das matérias-primas (commodities), influenciado pelo fortalecimento do dólar ante outras moedas após as eleições nos EUA, exerce pressão negativa na abertura dos negócios na Bolsa brasileira. Ontem, a alta de 5,2% do Ibovespa foi amparada em parte pelos ganhos das ações da Vale e da Petrobras, reagindo ao fortalecimento das commodities.

O setor bancário, responsável pela forte recuperação da Bolsa nesses últimos dois dias, segue bem movimentado, refletindo os desdobramentos no mercado da fusão entre Itaú e Unibanco. Ontem, rumores sobre possível aceleração no processo de aquisição da Nossa Caixa pelo Banco do Brasil impulsionaram as ações do banco federal, que tiveram a maior alta do dia, 15,64%. "O mercado sabe que o Banco do Brasil tem de comprar alguém e que o Bradesco terá de se mexer", lembrou uma fonte.

Analistas não esperam uma queda muito acentuada hoje na Bovespa, a menos que os indicadores que estão para ser divulgados nos EUA mostrem resultados muito piores do que os esperados ou que surja alguma notícia ruim inesperada. "O que deve acontecer hoje na Bolsa é um movimento de troca de ações de um setor pelo outro", disse um operador.

Terminada a eleição nos EUA, o mercado agora volta as suas baterias para o período de transição política nos EUA, que vai até 20 de janeiro de 2009, quando Obama será empossado, e para a formação do gabinete do novo presidente. A expectativa é de que Obama anuncie logo alguns postos-chave como o de secretário de Tesouro, ocupado hoje por Henry Paulson. Timothy Geithner, Lawrence Summers e Paul Volcker compõem a bolsa de apostas.

Na Bovespa, o noticiário corporativo segue forte. As ações da Embraer devem reagir à notícia de que sua parceira na China, a Avic II, se fundiu com a principal rival naquele país, a Avic I. A empresa chinesa resultante da fusão estaria se preparando para colocar no mercado um avião de 70 a 95 lugares concorrente da família de E-Jets produzidos pela Embraer.

A siderúrgica Gerdau anunciou lucro líquido de R$ 1,419 bilhão no terceiro trimestre. A Gerdau Metalúrgica lucrou R$ 259,1 milhões no trimestre.

A Braskem, maior petroquímica da América Latina, teve um prejuízo líquido de R$ 849 milhões no terceiro trimestre de 2008, contra lucro líquido de R$ 132 milhões no mesmo período do ano passado. 

Dólar

No Brasil a agenda é livre de indicadores, mas os investidores devem avaliar um novo instrumento de oferta de dólares anunciado ontem pelo Banco Central (BC). A nova modalidade de leilão pretende oferecer liquidez aos bancos que quiserem financiar a exportação por meio de venda e compra simultânea de dólares.

A garantia, nesse caso, será a apresentação de Adiamento de Contratos de Câmbio (ACC) e Adiantamento Sobre Cambiais Entregues (ACE). Os bancos contemplados só terão acesso aos dólares após apresentação dessas garantias, que vão gerar um empréstimo de longo prazo.

Por volta de 15h30, o dólar comercial era negociado em alta de 0,85%, a R$ 2,129.

O BC colocou parcialmente os contratos de swap cambial oferecidos em leilão nesta tarde. Na transação realizada das 12h45 às 13h, a autoridade monetária vendeu US$ 475,6 milhões em contratos de swap cambial com ajuste periódico.

O mercado aceitou parcialmente os 10 mil contratos leiloados em três lotes. O primeiro lote, com vencimento em 2 de fevereiro de 2009 e 6 mil contratos, teve aceitação total dos contratos. A cotação mínima foi de 98,9144 a taxa nominal foi de 4,6218% e a linear, de 4,490%.

O lote com vencimento em 1º de abril de 2009 teve colocação de todos os 2 mil papéis ofertados. A cotação mínima foi de 98,1882 a taxa nominal foi de 4,5941% e a linear, de 4,550%.

Para o contrato de 1º de julho de 2009, foram absorvidos 1.670 dos 2 mil contratos leiloados. A cotação mínima foi de 96,6777, a taxa nominal foi de 5,2435% e a linear, de 5,220%.

Leia também

 

Para saber mais

 

Serviço 

 

Opinião

Leia tudo sobre: bovespadólar

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG