Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bovespa abre em alta, mas volatilidade deve prevalecer

O índice Bovespa abriu o pregão de hoje em alta, no que é o último dia da temporada oficial de balanços do terceiro trimestre no Brasil. Há dúvidas, no entanto, se a alta de 1,09% sinalizada pelo Ibovespa futuro vai se sustentar.

Agência Estado |

O desafio do dia são os indicadores econômicos que serão divulgados nos EUA nesta manhã, principalmente vendas no varejo de outubro e dado de confiança do consumidor (de Michigan, preliminar) de novembro. Além disso, o presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), Ben Bernanke, participa de debate sobre "coordenação de políticas entre bancos centrais" às 11h30.

Às 11h11, o Ibovespa à vista registrava alta de 0,66% a 36.229 pontos.

No exterior, a recessão continua se impondo. Foi confirmada hoje a recessão na zona do euro (15 países da Europa que compartilham o euro). O Produto Interno Bruto (PIB) da região encolheu 0,2% no terceiro trimestre ante o segundo, depois de ter contraído também 0,2% no segundo trimestre frente ao primeiro. A França escapou da recessão, mas viu o PIB do terceiro trimestre minguar para crescimento de apenas 0,1%. Na Espanha houve contração da economia de 0,2% no mesmo período. As vendas de automóveis novos na Europa caíram 14,5% em outubro.

Amparadas pelo PIB francês, as bolsas européias operam em alta expressiva. Em Londres, o ganho era de 3,14% às 11h05, em Paris, 1,94%, e em Frankfurt, 2,96%.

Na Ásia, a maioria das bolsas fechou no terreno positivo, se ajustando aos ganhos de ontem em Wall Street. Em Hong Kong e na China, os mercados foram influenciados ainda pela expectativa de um corte nas taxas de juros chinesas neste final de semana.

Já nos EUA, as bolsas estão de ressaca (os índices futuros estão em queda hoje), depois de terem disparado mais de 6% ontem sem nenhum motivo forte, a não ser uma recuperação técnica, após três pregões seguidos de perdas. O índice S&P 500 recuava 1,94% e o Nasdaq futuro caía 1,44%, às 11h05, se rendendo aos sinais de deterioração da economia global. Outra razão para a cautela, além da divulgações dos indicadores econômicos, é o encontro dos líderes do Grupo dos 20 (G-20), em Washington, neste final de semana.

No âmbito doméstico, a safra final de balanços deve ter impacto pontual nos negócios. As ações da Cyrela devem continuar no foco. A construtora, que divulgou resultado trimestral hoje cedo, reduziu sua previsão de lançamentos e vendas em 2008, para se ajustar ao cenário atual adverso. Parte dos lançamentos previstos para o ano foi suspensa, o que influenciou o volume de vendas contratadas no terceiro trimestre.

Após o fechamento, a CSN divulga resultado do terceiro trimestre. A Abyara também anuncia resultado após o fechamento, assim como Cesp, Sabesp, Tenda, Banco Cruzeiro do Sul e Banco Panamericano. No decorrer do dia saem os números da Gol, Celesc, Bradespar, Coelce, MMX, LLX Logística entre outros.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG