Na semana, o Dow Jones acumulou ganhos de 0,7%, o S & P subiu 1% e o Nasdaq avançou 3%

Dados positivos do mercado de trabalho e da indústria norte-americana levaram os investidores às compras em Wall Street, onde os principais índices acionários ficaram em terreno positivo na primeira sessão do mês e última da semana.

Após atingir a máxima de 10.956,3 pontos no intraday - no maior patamar desde o fim de setembro de 2008 -, o Dow Jones, principal referência da bolsa de Nova York, perdeu força, mas fechou no azul, marcando alta de 0,65%, aos 10.927,07 pontos.

Por sua vez, o S & P 500 avançou 0,74% no fechamento, para 1.178,10 pontos, enquanto o Nasdaq Composto encerrou os negócios em alta de 0,19%, a 2.402,58 pontos.

Na semana mais curta, devido ao feriado de Sexta-Feira Santa, o Dow Jones acumulou ganhos de 0,7%, o S & P subiu 1% e o Nasdaq avançou 0,3%.

Entre os principais indicadores da agenda, os agentes repercutiram o surpreendente avanço do índice do Institute for Supply Management (ISM) sobre a atividade manufatureira americana, que mostrou a taxa de crescimento mais expressiva desde julho de 2004.

O indicador que mede o desempenho desse segmento ficou em 59,6 em março, superando em 3,1 pontos a marca de fevereiro, de 56,5. Vale lembrar que qualquer leitura acima de 50 significa expansão.

Para contribuir ainda mais ao viés otimista dos negócios, o Departamento do Trabalho reportou que os novos pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos ficaram em 439 mil na semana passada, uma queda de 6 mil perante a marca anterior, de 445 mil (revisada).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.