As principais bolsas européias aprofundaram suas perdas assim como os índices futuros das Bolsas de Nova York, depois de o Departamento do Trabalho dos Estados Unidos confirmar as piores previsões para a oferta de emprego no país. Os mercados em Frankfurt e em Paris registram perdas superiores a 4% e os índices futuros de Nova York caem mais de 2%.

"Terrível. Isto é muito ruim para o mercado", disse um operador. Entretanto, outro operador observou que "a taxa de desemprego (6,7%) não é tão ruim, portanto, há com o que se confortar".

Às 12h05 (de Brasília), o futuro Nasdaq do 100 caía 1,52% e o S&P 500 recuava 1,7%. Na Europa, a Bolsa de Londres perdia 1,83%; Frankfurt recuava 3,4% e Paris cedia 4,02%.

O mercado de trabalho nos EUA cortou 533 mil vagas em novembro, superando a previsão dos economistas, de corte de 350 mil. O corte em novembro é o mais acentuado desde dezembro de 1974. A taxa de desemprego subiu para 6,7%, a maior desde outubro de 1993, e economistas previam a taxa a 6,8%. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.