Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas internacionais subiram ontem à espera de pacote de Obama

SÃO PAULO - As bolsas de Nova York reagiram positivamente ontem à possivel aprovação de um novo plano de resgate do setor bancário que vem sendo conduzido pelo governo americano. Papéis de banco e de empresas de tecnologia lideraram o movimento.

Valor Online |

O Dow Jones fechou aos 8.063 pontos, com valorização de 1,34%. O Standard & Poor´s 500 avançou 1,64%, para 845 pontos. O Nasdaq encerrou com 1.546 pontos, em alta de 2,06%.

Além das expectativas em relação ao pacote, os agentes também monitoraram alguns balanços positivos. Foi o caso da Mastercard, cujo lucro foi melhor do que o esperado. As ações subiram 19,69%.

Também correram rumores de que bancos importantes como Goldman Sachs e Morgan Stanley já estariam em condições de pagar ao governo as injeções de recursos feitas após o agravamento da crise. Os papéis subiram 5,55% e 5,36%, respectivamente.

Entre outros destaques, as ações da Cisco, que divulgou balanço ontem à noite, subiram 3,22%, e as da Wal-Mart ganharam 4,61%, puxadas por vendas melhores em janeiro.

Já as ações europeias encerraram o pregão em baixa, puxadas pelas financeiras, notavelmente a resseguradora Swiss Re. Os mercados praticamente ignoraram as esperadas decisões do Banco da Inglaterra - corte da taxa básica de juro em 0,50 ponto percentual para o nível recorde de baixa de 1,0% -, e do Banco Central Europeu (BCE), taxa de juro inalterada em 2%.

O índice FTSEurofirst 300, que acompanha as principais ações do continente, fechou em queda de 0,11%, a 810 pontos, bem acima da mínima do dia, depois de uma forte aceleração das bolsas dos Estados Unidos.

Em Londres, o índice Financial Times fechou com leve alta de 0,01%, aos 4.228 pontos. Em Frankfurt, avanço de 0,39%, para 4.510 pontos. Em Paris, queda de 0,09%, para 3.066 pontos. Em Milão, elevação de 0,15%, a 14.370 pontos. Em Madri, baixa de 0,65%, para 8.440 pontos. Em Lisboa, queda de 1,06%, para 6350 pontos.

(Valor Econômico, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG