Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas européias sobem com queda do petróleo

As principais bolsas européias operam em alta hoje, em reação à forte queda do petróleo no mercado internacional, que é negociado na casa de US$ 141,00 o barril esta manhã, tanto em Londres quanto em Nova York. Por volta das 10h45 (de Brasília), a Bolsa de Londres subia 1,14%, a de Paris tinha alta de 1,34% e a de Frankfurt avançava 1,68%.

Agência Estado |

No mesmo horário, o contrato futuro do petróleo tipo WTI com vencimento em agosto caía 3,54%, a US$ 140,15 o barril, na sessão regular da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês). Na Bolsa Intercontinental, ICE, em Londres, o contrato futuro do petróleo tipo Brent com mesmo vencimento recuava 1,71% a US$ 141,90 o barril.

Inglaterra

As ações das companhias de petróleo sustentam a Bolsa de Londres, influenciadas pela elevação da meta de preço para o petróleo pelo banco alemão Deutsche Bank a US$ 120,00 o barril para 2008 e 2009, da previsão anterior de US$ 96,00 o barril e US$ 102,5 o barril, respectivamente. O Deutsche Bank também elevou sua meta de preço para os papéis da petrolífera Royal Dutch Shell.

Porém, os ganhos em Londres eram limitados pelas perdas entre os papéis das construtoras de imóveis e no setor de mineração, depois que o jornal britânico Daily Telegraph informou que a construtora Persimmon irá dispensar cerca de 1 mil funcionários quando divulgar suas novas projeções de operação, amanhã. A companhia emprega cerca de 5 mil pessoas. As ações da também construtora Taylor Wimpey também, após ter tido sua recomendação rebaixada para venda, de manter, pelo Royal Bank of Scotland (RBS). A companhia já disse que irá cortar 900 vagas.

As ações do banco hipotecário britânico Alliance & Leicester cediam 3,6%, com especulações de que planeja um grande corte de dividendo para alavancar suas finanças. A companhia informou que ainda não tomou decisão sobre seus dividendos e que o fará quando divulgar seu resultado interino, em 1º de agosto.

O setor de aviação sobe com a queda do petróleo estimulando as compras. As ações da British Airways subiam 3,3% e as da EasyJet saltaram 2,25%. A companhia aérea de vôos econômicos disse que o número de passageiros transportados subiu 19,5% em junho para 4,1 milhões de pessoas.

Espanha

Na Bolsa de Madri, as ações da Iberdrola dispararam mais de 7%, depois de o presidente da Repsol, um dos maiores acionistas da Iberdrola, dizer que não há alternativa para a fusão da Iberdrola e da Gas Natural. Às 10h51, o mercado espanhol exibia alta de 1,78%.

Bélgica

Na Bolsa de Bruxelas, os papéis da companhia de bebidas InBev caíam cerca de 0,4%. A companhia belgo-brasileira fez uma solicitação de consentimento ao órgão regulador do mercado mobiliário norte-americano, a Securities and Exchange Commission (SEC), para tentar remover cada membro do conselho da norte-americana Anheuser-Busch. Dessa forma, a InBev aumentou a pressão sobre os altos executivos da Anheuser-Busch para tentar depor o conselho de diretores da cervejaria norte-americana. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: bolsabolsa de valorespetroleopetróleo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG