Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas européias registam alta com indicador dos EUA

As principais bolsas européias fecharam em alta nesta quarta-feira após o resultado melhor que o esperado do indicador de encomendas de bens duráveis nos EUA, que ajudou a aliviar as preocupações sobre a saúde da maior economia do mundo, enquanto a alta dos preços do petróleo deu impulso às ações do setor de petróleo, gás e mineração, segundo participantes do mercado e analistas. Em Londres, o índice FT-100 subiu 1,05% e fechou com 5.

Agência Estado |

528,1 pontos; em Paris, o índice CAC-40 avançou 0,10% e fechou com 4.373,08 pontos; em Frankfurt, o índice Xetra-Dax caiu 0,31% e fechou com 6.321,03 pontos.

Os mercados passaram a maior parte do dia em território negativo até o indicador de encomendas de bens duráveis surpreender positivamente os investidores, com um aumento de 1,3% em julho em comparação com junho, contra as expectativas de declínio de 0,4% de Wall Street. Este dado e o indicador de confiança do consumidor norte-americano, divulgado ontem, ajudaram a construir um cenário onde a desaceleração da economia dos EUA pode ter alcançado o fundo do poço.

Enquanto isso, os preços do petróleo se mantiveram em alta sustentados pelos temores de que o furacão Gustav no Caribe pode ameaçar a infra-estrutura de energia dos EUA na Costa do Golfo do México. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), os contratos futuros de petróleo com vencimento em outubro chegaram a subir acima de US$ 119,00 por barril na máxima do dia e isso ajudou as ações relacionadas ao setor de matérias-primas (commodities), que compensaram as perdas das ações do setor aéreo e automotivo.

As ações de companhias petroquímicas registraram um forte desempenho, com os investidores animados pelos resultados satisfatórios do primeiro semestre da Petrofac e da Tullow Oil no Reino Unido. As ações da Petrofac subiram 6,24% depois de ter anunciado um aumento de 57% no lucro líquido no primeiro semestre. As ações da Tullow Oil avançaram 2,96%. O lucro líquido da empresa ficou mais de três vezes acima do registrado em igual período do ano passado, alcançando 126 milhões de libras. Em Paris, as ações da Total avançaram 1,04; em Milão, as ações da Eni subiram 1,20%. Em Madri, as ações da Repsol fecharam em alta de 2,60%.

No setor de matérias-primas, a mineradora Antofagasta informou um aumento de 8,8% no lucro líquido no primeiro semestre, com a produção e preços mais fortes dos metais compensando a elevação dos custos. Em Londres, as ações da Antofagasta subiram 3,86%.

As ações de empresas do setor aéreo caíram com as preocupações relacionadas a elevação dos custos dos combustíveis e consumo mais fraco. Em Paris, as ações da Air France-KLM caíram 3,17% e, em Frankfurt, as ações da Lufthansa caíram 0,96%. As ações do setor automotivo também sofreram com a alta do petróleo: Daimler -1,47%, Volkswagen -1,09%, BMW -0,91%, Peugeot-Citroen -1,35% e Renault -1,06%.

Entre as notícias corporativas, a cervejaria Heineken anunciou um aumento de 34,8% no lucro líquido no primeiro trimestre, refletindo os cortes nos custos, aumento nas vendas das cerveja premium e aquisição de metade da Scottish & Newcastle. Na Bolsa de Amsterdã, as ações da Heineken subiram 1,76%. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG