SÃO PAULO - Novas análises sobre a entrada da economia americana em recessão e as preocupações com a saúde financeira do Citigroup arrastaram as bolsas européias, que fecharam em baixa de mais de 2%. O FTSE-100, de Londres, fechou em baixa de 2,52%, para 3.

777 pontos. Em Frankfurt, o DAX caiu 2,20%, para 4.127 pontos. O CAC 40, de Paris, encerrou aos 2.881 pontos, em baixa de 3,33%.

Relatório da Goldman Sachs dá conta de que o desemprego nos Estados Unidos deve chegar a 9% no quarto trimestre deste ano e que o PIB do país deve cair 5% em termos anualizados no quatro trimestre, com queda de 3% e de 1% nos próximos dois trimestres.

Ao mesmo tempo, continuam as incertezas em torno da saúde financeira do Citigroup, que estaria em vias de ser vendido. Ontem, as ações do banco caíram 26% em Nova York. As ações do HSBC caíram 1,23% em Londres.

Indicadores divulgados hoje na Europa também mostraram retração nos setores de serviço e manufatura. As ações da Vodafone tombaram 6,85% em Londres
As perdas foram limitadas pela recuperação de papéis ligados a mineradoras, devido à valorização dos metais no mercado internacional. As ações da BHP Billiton subiram 5,12%, as da Rio Tinto ganharam 3,86% e as da Vedanta fecharam com alta de 15,80%.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.