As principais bolsas européias terminaram em queda, pressionadas pelo desempenho fraco das ações de bancos e de empresas do setor automotivo, segundo corretores. O índice FTSE-100, da Bolsa de Londres caiu 37,77 pontos (0,88%), para 4.

249,16 pontos. O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, recuou 74,54 pontos (2,31%) e fechou com 3.151,36 pontos. Em Frankfurt, o índice Xetra-Dax perdeu 57,68 pontos (1,23%) e fechou com 4.639,02 pontos.

No setor automotivo, a queda foi motivada pelo corte na previsão de lucro, receita e vendas da Toyota Motor para o ano que será encerrado em 31 de março. A empresa citou o desaquecimento no mercado mundial de automóveis e a valorização do iene como motivos para a revisão. Entre as montadoras, a Volkswagen caiu 5,91% e a BMW perdeu 3,93%. A Daimler sofreu declínio de 4,55%.

Em Paris, as ações da fabricante de pneus Michelin encerraram em queda de 3,13%. A empresa anunciou que terá um custo excepcional de 150 milhões de euros nos resultados do quarto trimestre, devido à diminuição na demanda por pneus em novembro.

Os bancos também terminaram a sessão em baixa. As ações do Dexia caíram 8,30% em reação à queda na classificação da instituição de "comprar" para "manter" pelo WestLB. Em Milão, o Unicredit caiu 5,90%, enquanto o Deutsche Bank recuou 5,99% em Frankfurt.

O setor bancário da Irlanda contrariou a tendência e apresentou alta, impulsionado pelo anúncio do governo do país no final de semana de que investiria 5,5 bilhões de euros nos três maiores bancos do país. O Allied Irish Banks e o Bank of Ireland, dois destes bancos, subiram 7,9% e 34%, respectivamente.

O Anglo Irish, terceiro envolvido no pacote, caiu 14% porque o governo irlandês assumirá 75% dos direitos de voto no banco como contrapartida para a injeção dos recursos, enquanto no Allied Irish e no Bank of Ireland a participação do governo será de apenas 25%.

Os papéis da Munich Re, empresa de resseguros, subiram 0,19% após a AIG dizer que irá vender o HSB Group para a Munich Re por US$ 742 milhões.

No setor de tecnologia, a fabricante de chips Infineon Technologies fechou em alta de 6,06%, reagindo à notícia de que a Qimonda, subsidiária da companhia, conseguiu assegurar no fim de semana um pacote de financiamento de 325 milhões de euros. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.