As principais bolsas européias operam em sentidos divergentes hoje, com a valorização do dólar ante o euro e a queda do petróleo favorecendo uma alta do setor aéreo e de empresas exportadoras, ao mesmo tempo em que investidores ponderam os dados econômicos da semana. Segundo analistas, a preocupação com a desaceleração da atividade na zona do euro (15 países europeus que compartilham a moeda) pesa no sentimento e favorece uma realização de lucros antes do fim de semana.

Por volta das 9 horas (de Brasília), a Bolsa de Londres exibia queda de 0,7%, a Bolsa de Frankfurt caía 0,44%, enquanto a Bolsa de Paris subia 0,26%. Apesar de os mercados estarem funcionando, é feriado em vários países da Europa, o que diminui o volume de negócios e favorece a volatilidade.

"O crescimento está começando a desacelerar fortemente e concordamos com a visão do Banco da Inglaterra (BoE, o banco central inglês), no Relatório de Inflação, de que o crescimento da produção será estático nos próximos 12 meses", comentou o economista Peter Dixon, do Commerzbank.

Os investidores aguardam os dados econômicos dos Estados Unidos previstos para o dia, com destaque para a produção industrial americana e o índice de sentimento do consumidor da Universidade de Michigan (preliminar), à luz de relatórios na semana que mostraram contração na Alemanha, França e zona do euro no segundo trimestre deste ano.

A visão de que a queda na atividade não se limitou ao EUA e atingiu outros países ricos beneficia o dólar em relação ao euro, o que, por conseqüência, favorece alta de ações de empresas sensíveis ao comportamento cambial como a EADS, que controla a Airbus, e a fabricante de motores Safran. Às 8h22, os papéis das empresas subiam 5,38% e 2,73%, respectivamente.

As companhias aéreas também avançam em reação ao declínio do petróleo. Ryanair Holdings avançava 5,66% e Air France-KLM tinha alta de 2,94%.

Entre as montadoras - outro setor que ganha com a queda do petróleo - a General Motors (GM) subia 1,5% e a Ford Motor avançava 0,4%. O Goldman Sachs rebaixou as ações de algumas montadoras de neutro para venda, como Renault e Volvo, e rebaixou Daimler de compra para neutro. O banco de investimentos também tirou a Peugeot da lista de convicção de compra e mencionou que as ações do setor deverão oscilar em uma faixa estável por algum tempo.

No setor financeiro, o UBS exibia alta de 3% e o Royal Bank of Scotland avançava 1,7%. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.