Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas européias operam em baixa; Frankfurt sobe

Após a divulgação de dados fracos sobre a economia da Alemanha, a Bolsa de Frankfurt devolveu as perdas registradas mais cedo e passou a operar em alta, diante da expectativa de corte dos juros na região. Nos demais mercados europeus, entretanto, persiste o movimento de queda, em meio às contínuas preocupações com as condições econômicas globais e a crise de crédito.

Agência Estado |

Em Londres, as mineradoras estão entre os destaques de queda.

Às 8h46 (de Brasília), a Bolsa de Frankfurt exibia alta de 0,1%.

A maior economia da Europa não agüentou e sucumbiu à crise. O Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha apresentou contração no segundo trimestre deste ano, de 0,5%, pressionado pela cautela dos consumidores e pela queda na atividade do setor de construção civil, segundo dados divulgados hoje pelo Escritório Federal de Estatísticas.A taxa de crescimento anual aumentou 1,7%, ajustada sazonalmente.

Os dados aumentam os temores de recessão no continente europeu e ampliam a expectativa sobre desaperto monetário pelo Banco Central Europeu (BCE), diante da fragilidade da economia dos Estados Unidos. Mas analistas ponderaram que um corte de juro não deve vir tão rapidamente, uma vez que a autoridade monetária européia mantém o foco na inflação elevada.

Já a confiança empresarial na Alemanha despencou em agosto para o menor nível em três anos, enquanto o índice que mede as expectativas das empresas caiu para o menor patamar desde fevereiro de 1983, quando a Alemanha estava em recessão. O índice Ifo de clima empresarial, divulgado hoje, caiu para 94,8 em agosto, de 97,5 em julho, informou o Instituto Ifo.

Por fim, o índice da confiança do consumidor da Alemanha para setembro caiu para 1,5 ponto, o menor nível em cinco anos, ante dado revisado para baixo de 1,9 ponto em agosto, informou hoje o grupo de pesquisa GFK.

Inglaterra e França

Nas demais praças acionárias européias, a Bolsa de Londres caía 1,44% e a Bolsa de Paris perdia 0,54%, no horário citado acima. No mercado londrino, a queda das mineradoras pesa no índice, por conta da liquidação nas matérias-primas (commodities) metálicas. Rio Tinto caía 3,3%, mesmo após divulgar lucro acima do esperado no primeiro semestre deste ano, e BHP Billiton perdia 3,8%.

Em Paris, as ações do setor financeiro estão entre as mais fracas, acompanhando o movimento registrado nas Bolsas de Nova York ontem, que cederam mais de 2%. Credit Agricole caía 0,7%, Société Générale perdia 1,2% e BNP caía 0,1%. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG