Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas européias fecharam com forte salto com plano dos EUA para crise

SÃO PAULO - As bolsas européias saltaram significativamente nesta jornada, em recuperação promovida pelo plano de socorro do governo americano para o sistema financeiro. A perspectiva de que os Estados Unidos empenhe bilhões de dólares para comprar os ativos podres do sistema aliviou os agentes em relação ao risco de uma quebra sistêmica global.

Valor Online |

Assim, o FTSE-100, de Londres, fechou com alta de 8,84%, aos 5.311 pontos. Em Frankfurt, o DAX avançou 5,56%, para 6.186 pontos. O CAC 40, de Paris, registrou alta de 9,27% e encerrou aos 4.324 pontos. Em Madrid houve aumento de 8,71% no Ibex, para 11.557 pontos.

O plano anunciado hoje pelo presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, e pelo secretário do Tesouro, Henry Paulson, ainda não foi detalhado, mas sabe-se que será criada uma companhia para adquirir os ativos de bancos com problemas, usando para isso inclusive dinheiro dos contribuintes americanos.

Segundo Paulson o plano é ambiciosos e envolve centenas de bilhões de dólares para dar estabilidade ao sistema no longo prazo. Os detalhes da estratégia devem ser discutidos ao longo do final de semana, então a perspectiva é que o mercado amanheça em outras bases na segunda-feira.

Também colaborou para os ganhos da região a decisão dos órgãos reguladores de mercado da Inglaterra, da Irlanda e de Washington de estabelecerem regras mais estreitas para operações de venda a descoberto de ações.

Nesse tipo de operação, os investidores podem alugar o papel de um outro aplicador e vendê-lo no mercado, com a expectativa de poder recomprá-lo no futuro a um preço menor, devolvendo a ação alugada e embolsando a diferença.

Na região européia lideraram os ganhos da sessão os papéis do setor bancário, principais favorecidos da iniciativa americana. As ações do Barclays subiram 29,24% e as do Royal Bank os Scotland ganharam 31,95%. Na bolsa alemã, os papéis do Deutsche Bank avançaram 9,89% e os do Credit Agricole fecharam com alta de 26,32% em Paris.

Outros setores também se recuperaram como o de mineração, com aumento de 14,04% nas ações da Rio Tinto em Londres.

"(Valor Online, com agências internacionais)"

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG