As principais bolsas europeias fecharam em direções divergentes hoje, com os movimentos dos mercados sendo influenciados pelos resultados negativos de empresas por um lado, e, por outro, pela decisão de corte no juro no Reino Unido e indicação de uma redução da taxa na zona do euro no próximo mês. A Bolsa de Londres fechou em leve alta de 0,01%, enquanto Frankfurt ganhou 0,39%.

Na contramão, a Bolsa de Paris caiu 0,09% e Madri cedeu 0,65%.

"O mercado permanece agitado", disse Edmund Shing, estrategista do BNP Paribas. "As pessoas querem ver não apenas sinais de estabilização, mas sinais de uma virada nos indicadores econômicos antecedentes", disse.

O desempenho desigual veio com a queda da taxa de juro básica no Reino Unido para seu menor nível histórico de 1% ao ano, enquanto o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, disse que um afrouxamento monetário no próximo mês era possível, após anúncio de manutenção do juro básico na zona do euro em 2% ao ano.

Ações

Enquanto as ações dos bancos e seguradoras se debatiam - com as da Swiss Re caindo 28,05% - os papéis de outros setores tiveram desempenhos, no geral, desiguais.

No setor financeiro, a Swiss Re disse que deve registrar um prejuízo em 2008 de cerca de 1 bilhão de francos suíços e que vai levantar 3 bilhões de francos suíços de capital, que virá do veículo de investimento do bilionário Warren Buffett, a Berkshire Hathaway.

As ações de outra seguradora, a Zurich Financial Services, caíram 3,6%, depois de ter anunciado uma queda de 47% no lucro para US$ 3,04 bilhões.

Entre os bancos, as ações do alemão Deutsche Bank e do espanhol Banco Santander caíram 4,19% e 1,14%, respectivamente, depois de terem confirmado os resultados de 2008.

As ações da gigante Unilever caíram 5,87% na Bolsa de Londres. Embora seu lucro líquido tenha crescido acima do esperado no quarto trimestre do ano passado para 1,14 bilhão de euros (alta de 58%), a Unilever não forneceu uma perspectiva para este ano nem reafirmou suas metas para 2010.

No lado positivo, as ações do BG Group dispararam 10,20% em reação ao lucro melhor que o esperado pelos analistas de sua divisão de gás natural liquefeito. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.