As bolsas europeias fecharam em alta hoje, ampliando os ganhos no fim da sessão, depois de a agência de classificação de risco Standard & Poors reiterar os ratings soberanos da Grécia. Ações dos setores automobilístico e bancário tiveram os melhores desempenhos.

"Nós vemos o programa de consolidação fiscal do governo como sustentador dos ratings nos níveis atuais, por isso nossa reiteração dos ratings", disse Marko Mrsnik, analista de crédito da S&P, em relatório sobre a Grécia. Por outro lado, a agência retirou os ratings do país do creditwatch e atribuiu a eles perspectiva negativa. Antes a perspectiva era estável.

Desde o início do dia, notícias sobre a Grécia já animavam o mercado de ações europeu. Ontem os ministros de Finanças da União Europeia chegaram a um acordo a respeito dos termos sob os quais poderão oferecer um pacote multibilionário de resgate para a Grécia se acharem que o governo grego não conseguirá controlar suas finanças. Entre os indicadores divulgados hoje, o instituto alemão Zew informou que seu índice de confiança do consumidor da Alemanha caiu de 45,1 em fevereiro para 44,5 em março, mas ficou acima das expectativas dos analistas, de 43.

Agora os mercados aguardam o resultado da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano). A decisão, que não deverá ser de mudança nas taxas de juros, será anunciada às 15h15 (de Brasília), após o fechamento do mercado europeu, mas os investidores ficarão atentos a qualquer mudança na linguagem do comunicado do Fed.

O índice FT-100 de Londres fechou em alta de 0,48%, aos 5.620,43 pontos. As mineradoras tiveram fortes ganhos, impulsionadas pelo aumento dos preços internacionais dos metais. Eurasian Natural Resources subiu 2,9% e Randgold Resources avançou 2,5%. Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 fechou com avanço de 1,23%, aos 3.938,95 pontos. Os bancos ficaram entre os maiores beneficiados do sentimento otimista. Credit Agricole, que vinha sendo pressionado nas últimas semanas por causa de sua exposição à Grécia, subiu 3,6%. Ações ligadas a recursos básicos e energia também deram suporte à bolsa francesa. ArcelorMittal fechou com alta de 2,7%.

Em Frankfurt, o índice DAX teve alta de 1,14%, para 5.970,99 pontos. Daimler subiu 2,3%, após informações de que estaria negociando com a Renault uma aliança que iria além da atual negociação sobre carros compactos. Deutsche Bank, que divulgou um relatório sobre 2009 bem recebido pelos investidores, avançou 2,6%. O índice PSI-20 da Bolsa de Lisboa fechou com avanço de 1,37%, aos 8.016,76 pontos, e o índice Ibex-35 da Bolsa de Madri subiu 0,93%, para 11.059,30 pontos. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.