As principais bolsas de valores da Europa fecharam em alta impulsionadas pelos bons resultados financeiros do Goldman Sachs e da Daimler, que ofuscaram os temores referentes à situação fiscal da Grécia e a um potencial endurecimento na regulação dos bancos nos Estados Unidos. O mercado também foi beneficiado por um número melhor que o esperado do índice de sentimento econômico do instituto alemão ZEW.

As principais bolsas de valores da Europa fecharam em alta impulsionadas pelos bons resultados financeiros do Goldman Sachs e da Daimler, que ofuscaram os temores referentes à situação fiscal da Grécia e a um potencial endurecimento na regulação dos bancos nos Estados Unidos. O mercado também foi beneficiado por um número melhor que o esperado do índice de sentimento econômico do instituto alemão ZEW.

As ações do setor bancário começaram a cair depois que a Autoridade de Serviços Financeiros do Reino Unido anunciou a abertura de uma investigação sobre a Goldman Sachs International, unidade do grupo Goldman Sachs em Londres, na esteira de uma investigação por fraude movida contra a empresa pela Securities and Exchange Commission (SEC, a comissão norte-americana que lida com valores mobiliários) na semana passada.

Os investidores demonstraram receios com a possibilidade de as denúncias contra o Goldman Sachs fortalecerem o movimento a favor da reforma do sistema financeiro norte-americano. Mais tarde, porém, os papéis de bancos recuperaram-se após o Goldman Sachs anunciar que seu lucro do primeiro trimestre cresceu 91% em relação a igual período do ano passado. As ações do BNP Paribas recuperaram-se de uma ligeira baixa para fechar em alta de 1%; as do Unicredit avançaram 2,2%.

"Os números do Goldman foram relativamente bons no geral e ajudaram a dar suporte ao mercado justamente quando parecia que o recente rali havia chegado a um fim abrupto", segundo avaliação da Capital Spreads. As ações da Daimler valorizaram-se 7,5% depois de a companhia ter anunciado uma previsão mais robusta para 2010 ao apresentar seu balanço para o primeiro trimestre. Ainda no setor automobilístico, os papéis da Fiat subiram 9,3% depois do anúncio da renúncia de seu presidente. As ações da BMW valorizaram-se 4,2%.

Analistas do Credit Suisse recomendaram a compra de ações de empresas do setor automobilístico que não produzem veículos leves, como fabricantes de caminhões, fornecedoras de frotas e empresas com exposição aos chamados países Brics (Brasil, Rússia, Índia e China).

Enquanto isso, a Grécia levantou 1,95 bilhão de euros em uma emissão de títulos com vencimento em três meses e yield de 3,65%, confortavelmente abaixo do limiar de 4%, mas ainda bem acima do 1,67% de uma emissão anterior em janeiro. Em Atenas, o índice composto ASE fechou em alta de 0,9%, em 1.961,86 pontos. "No geral, as boas notícias nas frentes econômica e de resultados corporativos significam que os únicos pontos de interrogação no momento são coisas como a investigação sobre o Goldman Sachs e a questão grega", disse Edmund Shing, estrategista de ações do Barclays Capital.

Hoje, o presidente do Bundesbank, Axel Weber, foi citado dizendo a parlamentares alemães que a Grécia requisitaria mais do que os 30 milhões de euros prometidos pelos países da zona do euro (grupo dos 16 países que adotam o euro como moeda) em um momento no qual Atenas tenta aplicar medidas de austeridade. Enquanto isso, as ações das companhias aéreas recuperaram um pouco do terreno perdido nos últimos dias, quando uma nuvem de cinzas expelida por um vulcão em erupção na Islândia obrigou o fechamento do espaço aéreo europeu.

O espaço aéreo do norte da Europa foi parcialmente reaberto hoje, apesar da possibilidade de voltar a ser fechado pela persistente e espessa nuvem de cinzas. Os papéis da Ryanair valorizaram-se 1,9%; os da Air Berlin avançaram 2,2%. As ações da EasyJet subiram 1,4% depois de sua avaliação pelo JPMorgan ter melhorado. Os operadores ainda não ajustaram suas previsões depois do surgimento da nuvem de cinzas "em parte porque não se sabe quando ela vai se dissipar e em parte porque a indústria de aviação deve ser compensada", disse uma fonte no mercado.

No setor farmacêutico, os papéis da Novartis subiram 1,1% depois das fortes vendas de vacinas e de remédios contra câncer terem impulsionado o aumento seu lucro para 49%, para US$ 2,93 bilhões. O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 1,36%, fechando em 269,76 pontos e voltando a ir na direção de seu recorde em um ano e meio depois de duas sessões seguidas de queda.

As ações fecharam em alta nos principais mercados europeus. Na Bolsa de Valores de Londres, o índice FTSE-100 subiu 0,97%, encerrando a sessão em 5.783,69 pontos. Em Frankfurt, o índice Dax subiu 1,65%, fechando em 6.264,23 pontos. Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 avançou 1,41%, terminando o pregão em 4.026,65 pontos. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.