Tamanho do texto

As principais bolsas européias fecharam em alta, recuperando parte das acentuadas perdas de terça-feira, sustentadas pelo desempenho mais forte do setor bancário, segundo operadores e analistas. A comunidade bancária ficou animada com os comentários do presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), Ben Bernanke, de que o banco central assumirá uma abordagem mais ativa para assegurar a estabilidade no setor financeiro dos EUA, com os bancos de investimentos obtendo acesso aos instrumentos de empréstimos de emergência, se a atual volatilidade continuar.

Em Londres, o índice FT-100 subiu 89,1 pontos (1,64%) e fechou com 5.529,6 pontos; em Paris, o índice CAC-40 avançou 64,05 pontos (1,50%) e fechou com 4.339,66 pontos; em Frankfurt, o índice Xetra-Dax subiu 82,05 pontos (1,30%) e fechou com 6.386,46 pontos.

As ações dos bancos dominaram o território positivo dos principais índices das bolsas européias: Crédit Agricole (5,28%), BNP Paribas (2,78%) e Société Générale (4,48%), em Paris; Fortis (4,99%), em Amsterdã; UBS (5,56%), em Zurique; e Deutsche Bank (4,78%), na Alemanha. Em Londres, as ações do Lloyds TSB, que caíram para a mínima em 52 semanas no dia 8 de julho, subiram 6,65%. As ações do Alliance & Leicester dispararam 8,4% em reação a indicação de Alan Gillespie para a presidência, que reacendeu especulações de que o banco pode ser colocado à venda.

Ainda em Londres, destaque para a alta de 10,3% das ações da London Stock Exchange, depois da operadora da bolsa ter anunciado um aumento de 8% na receita trimestral, resultado que superou as expectativas do mercado. As ações da Deutsche Börse (operadora da bolsa alemã) subiram 6,1%.

Entre as montadoras de veículos, a francesa Renault confirmou que está revisando em baixa sua projeção para crescimento das vendas em 2008, em meio ao recuo da demanda nos principais mercados europeus. A montadora acrescentou que suas vendas mundiais podem crescer entre 5% e 10% no ano em 2008, dependendo do desempenho dos mercados europeus. No início do ano, a Renault previa vendas globais de "mais de 10%" para 2008 em comparação com o ano passado. As ações da Renault fecharam em alta de 2,13%, as da Peugeot Citroën subiram 2,79% e as da Daimler avançaram 1,63%.

Em Milão, o índice S&P-MIB subiu 465 pontos (1,64%) e fechou com 28.771 pontos; em Madri, o índice Ibex-35 avançou 205,10 pontos (1,74%) e fechou com 11.999,80 pontos; em Lisboa, o PSI-20 subiu 162,38 pontos (1,87%) e fechou com 8.851,71 pontos. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.