Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas européias fecham em alta após dados dos EUA

As principais bolsas européias fecharam em alta após receberem impulso no final da tarde dos indicadores melhores que o esperado nos EUA - confiança do consumidor e vendas de imóveis novos -, que aumentaram as esperança de que o declínio na maior economia do mundo - e maior mercado para produtos europeus - pode estar se aproximando do fim, segundo participantes do mercado e analistas. A confiança do consumidor melhorou porque os preços mais baixos do petróleo deixam os consumidores felizes e o mercado está tentando reagir àquela principal influência nos EUA, disse Stephen Pope, chefe de pesquisa da Cantor Fitzgerald em Londres.

Agência Estado |

Em Londres, o índice FT-100 caiu 0,63% e fechou com 5.470,7 pontos - com os investidores locais ajustando as perdas sofridas pelos demais mercados na segunda-feira, quando permaneceu fechado em virtude do feriado local; em Paris, o índice CAC-40 subiu 0,29% e fechou com 4.368,55 pontos; em Frankfurt, o índice Xetra-Dax avançou 0,69% e fechou com 6.340,52 pontos. Em Milão, o índice S&P/MIB subiu 0,28% e fechou com 27.977 pontos; em Madri, o índice Ibex-35 avançou 0,82% e fechou com 11.419,90 pontos; em Lisboa, o índice PSI-20 avançou 0,05% e fechou com 8.470,62 pontos.

As ações européias passaram a maior parte do dia em território negativo após o fraco índice de sentimento empresarial do Instituto Ifo da Alemanha, que ofereceu evidências de uma fraqueza adicional na maior economia da zona do euro, o que pesou sobre o sentimento geral. Nos mercados de moedas, o euro caiu para nova mínima em seis meses após o fraco Ifo, o que deu suporte as empresas do setor de exportação.

O setor de tecnologia registrou um forte desempenho na Europa, com destaque para a alta de 2,89% das ações da finlandesa Nokia. A fabricante de aparelhos celulares anunciou o lançamento de dois novos smart phones e disse que os usuários baixaram 90 milhões de aplicativos nos últimos dois anos, um sinal que aponta para a disputa por um grande porção da lucrativa indústria de aparelhos celulares e florescimento do mercado de serviços e conteúdo. Em Paris, as ações da Alcatel-Lucent fecharam em alta de 4,73%, enquanto as da STMicroelectronics subiram 3,36%.

As ações da EADS - que constrói os aviões Airbus em euros e os vende em dólar - subiram 2,53%. As companhias farmacêuticas, cujo grande mercado de exportação são os EUA, também registraram ganhos. GlaxoSmithKline avançou 1,68%. As ações do setor bancário, no geral, fecharam em alta, mas começaram o dia pressionados pelas continuadas preocupações relacionadas as condições econômicas globais e a saúde do setor. As ações do Credito Suisse Group caíram 1,16% na Bolsa de Zurique.

Por outro lado, o setor de mineração registrou um dos piores desempenhos na Europa, principalmente devido a fraqueza dos preços dos metais básicos, com alguns investidores alertando para o enfraquecimento do setor depois que o Wall Street Journal divulgou um artigo com uma avaliação pessimista (bearish) sobre as ações das mineradoras. O resultado acima do esperado anunciado pela mineradora Rio Tinto falhou em dar suporte ao setor. Em Londres, as ações da Rio Tinto caíram 0,56%, as da Kazakhmys recuaram 3,46% e as da Anglo American fecharam em baixa de 2,64%. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG