Tamanho do texto

SÃO PAULO - As bolsas européias encerraram com ganhos pelo segundo pregão consecutivo, favorecidas por balanços positivos, como o do banco BNP Paribas, e pela movimentação no setor de mineração. A manutenção do juro nos EUA, decidida ontem pelo Federal Reserve quando as bolsas da região já haviam fechado, também contribuiu para o tom positivo na jornada.

Em Londres, o FTSE-100 encerrou com valorização de 0,58%, aos 5.486 pontos. O DAX, de Frankfurt, terminou aos 6.561 pontos, com alta de 0,65%. Em Paris, o CAC 40 avançou 1,41% e encerrou com 5.558 pontos.

A oferta da mineradora anglo-suíça Xstrata, de US$ 10 bilhões, pela Lonmin foi a notícia de maior impacto nas negociações do dia. A Lonmim, que é a maior produtora mundial de platina, recusou a oferta indicando que o montante é pequeno e a proposta indesejável, mas o lance foi suficiente para animar os investidores a comprar papéis do setor.

Em Londres, as ações da Lonmin subiram 47,74% e as da Xstrata caíram 1,03%. Os papéis de outras mineradoras importantes como Rio Tinto e BHP Billiton avançaram 2,42% e 2,38%, respectivamente, também no mercado londrino.

Em Paris, o destaque ficou por conta dos papéis do BNP Paribas, que avançaram 5,15% após a instituição anunciar lucro lucro líquido de 1,51 bilhão de euros no segundo trimestre deste ano. O resultado ficou 34% abaixo do verificado um ano antes, mas os analistas esperavam queda ainda maior.

Ao mesmo tempo os papéis do Commerzbank declinaram 1,55% em Frankfurt, após o banco reiterar que pode ser muito difícil alcançar um bom resultado neste ano. Ainda na bolsa francesa as ações da Air France ganharam 2,81% ajudadas pela queda acentuada dos preços do petróleo nesta semana.

(Valor Online, com agências internacionais)