Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas européias apresentam quedas até metade do pregão desta terça

Frankfurt (Alemanha), 16 set (EFE).- As bolsas européias caíam hoje um pouco mais de 2%, até a metade do pregão, arrastadas pela queda nos bancos e à espera da decisão do Federal Reserve (Fed, banco central americano) sobre as taxas de juros.

EFE |

A Bolsa de Londres caía 2,9%, a de Frankfurt recuava 1,7% , a de Paris descia 1,6% e a de Madri sofria um baque de 1%.

O índice Euro Stoxx 50, que une os principais papéis da zona do euro, caía 2,1%, atingindo 3.084,18 pontos.

Os mercados de valores europeus mantiveram a forte tendência de baixa desta segunda-feira e seguiram a linha dos mercados asiáticos.

Na Bolsa de Tóquio, o índice Nikkei perdeu 5,06% no fechamento.

A forte queda de Wall Street no fechamento de ontem também forneceu mais impulsos vendedores às Bolsas européias.

Os bancos lideravam as perdas com uma baixa de 5%, e as seguradoras caíam 3,7%, pois as agências diminuíram a qualificação de crédito da seguradora americana AIG.

O Banco Central Europeu (BCE) injetou no mercado 70 bilhões de euros (US$ 99,4), com vencimento para um dia, pouco mais que o montante injetado após os atentados de 11 de Setembro de 2001, em Nova York.

Em Londres, o banco Barclays caía 16,7% e o HBOS recuava 24,2%.

O Credit Agricole descia 5,6%, em Paris, e o Santander caía 4,3%, em Madri.

O banco belga-holandês Fortis liderava as perdas das bolsas de valores dos bancos europeus, com queda na cotação próxima de 14%.

Minutos antes das 14h local (9h, em Brasília) os títulos do Fortis eram negociados por 7,19 euros em Amsterdã e em Bruxelas.

O barril de petróleo Brent, de referência na Europa, caía e era negociado a US$ 88,45, frente aos US$ 91 da abertura.

As companhias de matérias-primas caíam aproximadamente 3,9%, pouco menos que na abertura, por causa da queda dos preços dos metais que reduz sua margem de lucro, disse Petra Gräfin von Kerssenbrock, analista do banco Commerzbank, à Agência Efe.

Além disso, estes títulos reagem com quedas aos temores generalizados de enfraquecimento conjuntural.

O euro era negociado, às 8h30 (horário de Brasília), a US$ 1,4193, frente ao US$ 1,4198 de ontem à tarde. EFE aia/fh/fal

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG