Tamanho do texto

As principais bolsas de valores dos EUA deixaram o otimismo para trás, apesar de terem iniciado o dia com fortes altas, sentindo o efeito das novas medidas dos governos globais para enfrentar a crise financeira mundial.

Por volta de 16h25, o índice Dow Jones caía 1,41%. O Nasdaq recuava 6,33%, mesmo após o anúncio do governo dos EUA que investirá US$ 250 bilhões na aquisição de ações de bancos privados. 

"As garantias estatais e a possível recapitalização deverão ajudar a restaurar a confiança no mercado", disse o ING Financial Markets.

Apesar de alguns mercados terem reduzido o otimismo, as bolsas europeias fecharam no positivo. Londres fechou com alta de 0,76%.

O índice Latibex, que reúne as ações de empresas latino-americanas negociadas em euros na Bolsa de Madri, teve alta expressiva e fechou subindo 10,30%. O índice Ibex-35 da Bolsa de Madri subiu 2,70%.

O índice S&P/MIB da Bolsa de Milão subiu 3,66% e o índice CAC-40 da Bolsa de Valores de Paris subiu 2,75%. Já em Frankfurt, a alta foi de 2,70%.

Ásia

As Bolsas asiáticas fecharam em alta e o índice Nikkei, da Bolsa de Tóquio, subiu 14%, sua maior alta diária já registrada, após o pregão ficar fechado na segunda-feira por conta de um feriado.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 4,37% e a Bolsa de Seul fechou com alta de 6,14%.

Planos de investimento

Ontem, Reino Unido, Alemanha, França, Espanha e Itália disseram que vão investir dezenas de bilhões de libras e euros em fatias de bancos em dificuldades, além de oferecer centenas de bilhões em mais garantias com o objetivo de ajudar as instituições financeiras a ter acesso aos recursos que precisam para tocar seus negócios. Agora, a expectativa é que o governo americano adquira fatias em nove das principais instituições financeiras do país como parte do novo plano para restaurar a confiança no sistema.

"Esses esforços deverão garantir que nós evitemos um cenário de rápido declínio rumo à deflação, pedidos de concordata generalizados no setor bancário e uma recessão muito profunda e prolongada", disseram analistas do Société Générale. As ações deste, aliás, subiam 7% em Paris nesta manhã. Ontem, o banco disse esperar obter lucro líquido no terceiro trimestre e reiterou que não prevê perdas significativas em suas atividades com produtos estruturados. 

Mais notícias

Para saber mais

Serviço 

Opinião

Leia mais sobre crise financeira  

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.