Tamanho do texto

SÃO PAULO - As bolsas norte-americanas abriram em queda nesta quarta-feira, com clima negativo gerado pelo indicador de vendas no varejo e pelas notícias vindas do setor financeiro. O Departamento do Comércio dos EUA divulgou que as vendas no varejo do país recuaram pelo sexto mês consecutivo, atingindo queda de 2,7% em dezembro na comparação o mês anterior.

O indicador veio abaixo das expectativas dos analistas, que esperavam baixa de 1,2%.

Além do nervosismo diante do resultado, as especulações em torno da notícia de que o diretor executivo do Citi deve desmanchar o atual formato de negócios da instituição financeira diante das seqüenciais perdas do banco, fez as ações do banco despencarem mais de 14% já no início do pregão. O Citi divulgou hoje também que aceitou fundir sua corretora Smith Barney com a unidade de gestão de fortunas do Morgan Stanley.

A notícia de que o Deutsche Bank teve um prejuízo de 4,8 bilhões de euros no quarto trimestre de 2008 foi outro fator de turbulências desta abertura. Este resultado fez com que o prejuízo em todo o ano passado ficasse em torno de 3,9 bilhões de euros.

O banco britânico Barclays colaborou para o quadro pessimista anunciando um novo corte de funcionários, sendo que, desta vez, devem ser demitidos 2 mil pessoas do departamento comercial no Reino Unido.

Há pouco, o índice Dow Jones estava em baixa de 2,06%, aos 8.774,13 pontos. O Standard & Poor´s 500 declinava 2,35%, para 851,27 pontos. O eletrônico Nasdaq operava aos 1.515,87 pontos, com desvalorização de 1,98%.

(Vanessa Dezem | Valor Online com agências internacionais)