Tamanho do texto

SÃO PAULO - As bolsas asiáticas terminaram a sessão sem uma direção comum. O mercado demonstra preocupação quanto aos problemas de solvência enfrentados por países europeus, mesmo após a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI) terem acertado um pacote de resgate de US$ 1 trilhão para proteger o euro.

SÃO PAULO - As bolsas asiáticas terminaram a sessão sem uma direção comum. O mercado demonstra preocupação quanto aos problemas de solvência enfrentados por países europeus, mesmo após a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI) terem acertado um pacote de resgate de US$ 1 trilhão para proteger o euro. Além disso, alguns investidores não acreditam na recuperação da Grécia. Pesou sobre os negócios o avanço da inflação na China, que suscita o temor de que o governo do país asiático adote novas medidas de aperto monetário, impedindo o aumento da concessão de crédito e afetando o crescimento econômico. Ontem, foi divulgado que o índice de preços ao consumidor na China aumentou 2,8% em abril, em comparação com o mesmo mês do ano passado. Os agentes ficaram sabendo ainda que os preços dos imóveis em 70 cidades subiram 12,8% em abril, contra um ano antes. Companhias que divulgaram balanço e previsão de ganhos também influenciaram as operações nas bolsas asiáticas. Ao fim da sessão, o Shanghai Composite, de Xangai, subiu 0,31%, aos 2.655 pontos. O Hang Seng, de Hong Kong, avançou 0,33%, aos 20.212 pontos. Em sentido contrário, em Tóquio, o índice Nikkei 225 caiu 0,16%, para 10.394 pontos. Por sua vez, o Kospi, de Seul, declinou 0,43%, aos 1.663 pontos. As ações da Toyota tiveram alta de 2,7% depois de divulgar que teve lucro de 112 bilhões de ienes (US$ 1,2 bilhão) de janeiro a março, com a redução de custos e a recuperação das vendas em nível global. A montadora luta para recuperar sua credibilidade, após a crise de "recalls" que enfrentou. A previsão é de que tenho resultados ainda melhores para o ano fiscal até março de 2011, com alta de 48% no lucro anual, para 310 bilhões de ienes (US$ 3,3 bilhões). A Hitachi também divulgou resultados financeiros e seus papéis registraram valorização de 4,7% nesta sessão. (Karin Sato | Valor, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.