Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas de Paris e Frankfurt caem 9%; Londres cede 7,8%

As principais bolsas de valores européias registram forte queda hoje, pressionadas pelo temor renovado de uma recessão mundial, em meio à divulgação do pior resultado já registrado no índice dos gerentes de compra composto (PMI, na sigla em inglês) da zona do euro e da queda no PIB do Reino Unido no terceiro trimestre. A Bolsa de Londres chegou a atingir o menor nível em cinco anos e, em Madri, o índice IBEX caiu para abaixo de 8 mil pontos pela primeira vez desde 2004.

Agência Estado |

"Os preços das ações agora não tem mais nada a ver com os fundamentos. Há uma recessão chegando. A questão é: ela vai durar três meses, um semestre ou três trimestres? O mercado não está mais sendo racional", disse um corretor em Paris.

O PMI da zona do euro, medida da produção total do setor privado, caiu de 46,9 em setembro para 44,6 em outubro, registrando o menor nível desde que o índice começou a ser calculado, em maio de 1998. Um número abaixo de 50 indica contração da atividade.

O PIB do Reino Unido caiu 0,5% no terceiro trimestre deste ano em comparação com o segundo trimestre, depois de ter ficado estável no segundo frente ao primeiro trimestre. Foi a primeira contração da economia do país desde a registrada no segundo trimestre de 1992 e a maior queda desde a do quarto trimestre de 1990.

Às 9h17 (de Brasília), o índice FTSE 100, da Bolsa de Londres, caía 320,1 pontos, ou 7,83%, para 3.767,7 pontos, com leve recuperação em comparação aos 3.715,24 pontos atingidos mais cedo - menor nível já registrado em cinco anos.

O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, perdia 298,32 pontos, ou 9,01%, para 3.012,55 pontos, após cair mais de 10% e operar a 2.959,29 pontos, em meio a alertas de lucros de diversas empresas, alimentando temores de uma recessão profunda e prolongada, de acordo com um operador.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice DAX recuava 419,79 pontos, ou 9,29%, para 4.099,91 pontos, após registrar mínima de 4.014,60 pontos. As ações do setor de automóveis e caminhões sofrem pressão após a Volvo divulgar resultados abaixo das expectativas para o terceiro trimestre.

O índice IBEX-35, da Bolsa de Madri, perdia 637,40 pontos, ou 7,23%, para 8.173,80 pontos, após recuar para abaixo de 8 mil pontos pela primeira vez desde setembro de 2004. Durante a semana, a Bolsa de Madri sofreu quedas mais acentuadas do que outras bolsas européias por temores sobre uma crise na Argentina.

Na Bolsa de Milão, várias ações tiveram suas negociações suspensas após atingirem limite de queda, entre elas Fiat e Eni. O índice MIB 30 caía 8%. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG