Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas de NY sobem com encomendas de bens duráveis

As Bolsas de Nova York operam em alta, após uma abertura indefinida, refletindo a boa recepção dos investidores de um inesperado aumento nas encomendas de bens duráveis nos Estados Unidos em julho. Às 12h12 (de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,47%, o Nasdaq 100 avançava 0,44% e o S&P 500 tinha alta de 0,37%.

Agência Estado |

As encomendas de bens duráveis nos EUA inesperadamente subiram 1,3% em julho, para US$ 219,26 bilhões, sazonalmente ajustados, informou hoje o Departamento de Comércio americano. Economistas esperavam queda de 0,4%, depois do aumento revisado para cima de 1,3% em junho.

Os investidores avaliam também os comentários feitos pelo presidente da unidade distrital de Atlanta do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), Dennis Lockhart, prevendo que a inflação no país deverá ceder a partir do próximos meses. Ele classificou a recente escalada dos preços de "transitória", ao invés de "persistente".

Bancos

No setor financeiro, as notícias seguiam preocupantes. O jornal americano The Wall Street Journal informou que a presidente do órgão que regula os bancos de varejo dos EUA, o Federal Deposit Insurance Corp (FDIC), Sheila Bair, pode ter de tomar dinheiro emprestado do Tesouro dos EUA para fazer frente a uma esperada onda de falências de bancos.

A observação segue-se à divulgação ontem pela agência de que o número de bancos com problemas subiu para 117 ao final de junho, de 90 ao final de março. Segundo Bair, provavelmente será preciso recorrer ao Tesouro americano para fazer frente à pressão por recursos no curto prazo decorrente dos prováveis reembolsos que o FDIC terá de fazer sobre depósitos nos bancos que entrarem em processo de falência.

O analista do banco de investimento JPMorgan Chase, Alex Roever, estimou que antes do fim de 2009, as instituições financeiras terão de honrar pelo menos US$ 787 bilhões em vencimentos de títulos (notes) à taxa flutuantes. Isto representa um aumento de 43% em relação aos últimos 16 meses. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG